A montadora Volkswagen está intensificando sua cooperação com a Microsoft para desenvolver funções de direção automatizada | Foto: AFP

A gigante automobilística alemã Volkswagen e a americana de tecnologia Microsoft anunciaram, nesta quinta-feira (11), uma parceria para desenvolver softwares de direção autônoma e conectada, ampliando sua colaboração lançada em 2018.

Com essa parceria, a Volkswagen visa um “desenvolvimento mais rápido de serviços de mobilidade seguros e confortáveis”, anunciou em comunicado Dirk Hilgenberg, chefe da nova empresa de software do grupo automotivo, em um momento em que se multiplicam as alianças entre montadoras e grupos informáticos.

O grupo de Wolfsburg contará com os serviços da Microsoft em computação em nuvem (“cloud”) e inteligência artificial.

“Este é o próximo passo em nossa parceria estratégica”, declarou Scott Guthrie, diretor da Microsoft.

Os termos financeiros ou a duração deste novo contrato não foram divulgados.

Volkswagen e Microsoft cooperam desde 2018 para criar uma plataforma em nuvem para a troca de dados entre veículos conectados.

Os primeiros testes de uma frota de veículos conectados devem ser realizados em 2021 para uma produção em série prevista para 2022, segundo o comunicado.

No centro da corrida pelo carro autônomo e conectado do futuro, os softwares tornaram-se estratégicos para a Volkswagen, uma área na qual planeja investir 27 bilhões de euros até 2025.

A entidade “Car.Software”, lançada em 2020, deve reunir até 11 mil especialistas para trabalhar no “VW.OS”, o futuro sistema operacional comum aos carros do grupo, conectado à nuvem.

Até 2025, a Volkswagen quer desenvolver internamente 60% do software usado em seus veículos, enquanto atualmente 90% é fornecido por terceiros.

O assunto se tornou ainda mais importante e sensível depois que dois modelos, o elétrico ID.3 e o novo Golf, foram perturbados no ano passado por bugs informáticos.

As alianças entre fabricantes automobilísticas e gigantes informáticas estão se multiplicando para que os softwares possam, no futuro, melhorar continuamente a direção e a segurança do veículo, o que requer enorme poder de computação.

A General Motors (GM), a número um americana, também acaba de juntar forças com a Microsoft para acelerar a comercialização de seus veículos autônomos.

Em 2020, a francesa Renault já havia anunciado uma parceria com o Google Cloud.

Foto: AFP