Foto: Divulgação

O vale gás de cozinha, anunciado pelo Governo do Estado para atender às necessidades de 250 mil famílias de baixa renda do Ceará, começará a ser entregue a partir do dia 7 de abril e será dividido em duas etapas para evitar aglomerações e a propagação do coronavírus durante a sua distribuição.

A entrega dos vales que garantem que famílias mais pobres possam ter acesso a botijões de gás foi uma das medidas sociais apresentadas pelo Governo do Estado a fim de reduzir a vulnerabilidade de famílias que estão sem condições de trabalho durante o isolamento social rígido, decretado em todo o Ceará desde o dia 13 de março.

A previsão de entrega do primeiro lote às prefeituras cearenses é nos dias 7 e 8 de abril; nessas datas serão entregues 130.314 tíquetes. O segundo lote, por sua vez, está previsto para encaminhar 125.263 tíquetes nos dias 4 e 5 de maioAo todo, são 255.577 vales a serem distribuídos. Além disso, poderá ser criada ainda uma terceira entrega dos vales remanescentes.

A regulamentação da entrega foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) dessa quarta-feira (31) e assinada pelo secretário executivo de Planejamento e Gestão Interna da Secretaria da Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos (SPS), Sandro Camilo Carvalho. A razão para a divisão, segundo a portaria é visando “evitar a aglomeração de pessoas”.

Durante as entregas dos vales gás às prefeituras, será assinado um termo de compromisso entre a SPS e os poderes municipais. A lista dos beneficiários contemplados em cada um dos lotes foi disponibilizada nessa quarta. Serão contempladas as famílias beneficiárias do Cartão Mais Infância Ceará; inseridas no Cadastro Único (CadÚnico) e atendidas pelo Programa Bolsa Família, com renda individual igual ou inferior a R$ 89,34; além de jovens participantes do Programa Superação.