A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, chega ao Parlamento Europeu | AFP

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, anunciou nesta segunda-feira (8) que a União Europeia (UE) poderá bloquear outras exportações de vacinas anticovid, depois que a Itália bloqueou um envio de vacinas para a Austrália.

“Não foi um caso isolado”, explicou a chefe do Executivo europeu ao jornal WirtschaftsWoche.

Roma anunciou na quinta-feira que bloqueou, com a autorização de Bruxelas, a exportação de 250.700 doses da vacina da AstraZeneca, produzidas em território europeu e destinadas à Austrália.

Para defender a iniciativa italiana, Von der Leyen alegou que a “AstraZeneca entregou à UE menos de 10% das quantidades solicitadas no período de dezembro a março”.

A Comissão Europeia criticou com firmeza o laboratório britânico-sueco por anunciar que iria entregar ao bloco menos quantidades da vacina do que as acordadas, enquanto estava cumprindo as entregas no Reino Unido.

Segundo a estratégia da UE, se uma empresa quer exportar doses fora do país do bloco onde foram fabricadas, precisa solicitar ao governo, o qual precisa consultar a Comissão.

AFP