Foto/Reprodução: Internet

A partir desta quinta, 18 de fevereiro, o novo decreto estadual também passa a valer com mudanças no transporte intermunicipal público. O mesmo terá fiscalização e medição de temperatura nas saídas e chegadas.

A operação do serviço regular e complementar segue por todo o Estado até o dia 28 de fevereiro, data do fim das medidas, que podem ou não ser renovadas pelo Governo do Estado. Segundo o documento, somente será permitido o deslocamento de veículos no Município de Fortaleza diante dos seguintes casos:

– Por motivos de saúde, próprios e de terceiros, para obter ou facilitar assistência em hospitais, clínicas, postos de saúde e outros estabelecimentos do mesmo gênero;
– Entre os domicílios e os locais de trabalho de agentes públicos;
– Entre os domicílios e os locais de trabalho;
– Para assistência ou cuidados de pessoas com deficiência, crianças, progenitores, idosos, dependentes ou pessoas vulneráveis;
– Para participação em atos administrativos ou judiciais, quando convocados pelas autoridades competentes;
– Aqueles necessários ao exercício das atividades de imprensa;
– Transporte de carga;
– De pessoas domiciliadas em mais de um município do Estado, desde que devidamente comprovados ambos os domicílios;
– De comprovação documental de reserva previamente realizada ou de pagamento efetuado, até a data de publicação deste Decreto, para estadia em estabelecimentos formais de hospedagem;
– Por motivos de força maior ou necessidade impreterível, desde que devidamente justificados.

Atual decreto anunciado ontem à noite

As medidas do novo decreto para o enfrentamento do aumento de casos da 2° onda do Covid 19, incluem restrições nos horários de funcionamento de comércios, circulação restrita em espaços públicos e toque de recolher.

Segundo o governador do Ceará, Camilo Santana (PT), as decisões foram tomadas diante da situação epidemiológica do Estado e da curva ascendente de contaminação.

“Em 19 de setembro do ano passado, quando a pandemia chegou ao ponto mais baixo, 49 pessoas estavam internadas em leitos de UTI do Estado, e 470 em enfermarias. Já no dia 18 de janeiro deste ano, 226 estavam em UTIs e 581 em enfermarias para atendimento de Covid-19. Mas olha como é grave, apenas um mês depois, em 17 de fevereiro nós temos hoje 652 pacientes internados em UTIs por Covid-19, um aumento de quase três vezes, enquanto 1.026 estão em enfermarias, dobrando a demanda em um mês. Então, com esse crescimento exponencial na Capital, mas também no Interior do Estado, fomos orientados por profissionais, pelos números e a partir da ciência para chegar a essas medidas mais restritivas, válidas até o dia 28 de fevereiro”, explicou.

As barreiras sanitárias de Fortaleza, instaladas no período do Carnaval, ainda estão em vigor.

Cinco hospitais de Fortaleza estão com 100% dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) ocupados por pacientes com Covid-19. Além disso, a média geral de ocupação do leitos de UTI da Capital é de 89,56%.