Tiro que matou funcionária de joalheria em shopping de Fortaleza partiu da arma do segurança, diz laudo - Foto: Reprodução

Segundo laudos cadavéricos analisados pela Perícia Forense do Ceará (Pefoce), o tiro que atingiu e matou a gerente de joalheria Carol Rocha, de 36 anos, durante um assalto no shopping Iguatemi de Fortaleza, partiu da arma do segurança da loja.

Os documentos de comparação balística e de identificação de perfis genéticos apontaram que a vítima foi atingida por um único disparo de arma de fogo. O tiro saiu da arma do vigilante da loja que era colega de Carol há apenas 15 dias.

A gerente foi morta no assalto a joalheria em shopping de Fortaleza na noite de 20 de agosto. Os criminosos entraram na loja, renderam funcionárias e houve troca de tiros com o segurança. A gerente foi feita de “escudo” por um dos assaltantes e morreu no local.

Com informações do portal G1 CE