Música

The Beatles: a banda que revolucionou o mercado da música mundial

Em comemoração ao mês do rock, entenda a trajétoria do sucesso dos meninos de Liverpool

Quatro jovens e um único sonho: fazer música. Na década de 1960, em Liverpool, John Lennon, Ringo Starr, Paul McCartney e George Harrison decidiram que formariam um banda. O que eles não previam era que anos depois, suas canções revolucionariam o mercado músical mundial. O The Beatles é o grupo musical que mais vendeu discos na história. Segundo a Electric and Musical Industries (EMI), mais de um bilhão. Titulada a maior banda de rock de todos os tempos, eles influenciaram toda uma geração, que a imprensa britânica chamou de “Beatlemania”.

A banda criada em 1957, inicialmente foi formada por John Lennon e seus colegas de escola, Peter Sholton, Erick Griffths, Bill Smith e Rod Davis. Em homenagem a escola Quarry Bank School, a banda recebeu o nome de The Quarrymen. Mas pouco tempo depois, passou por uma variação de nomes: “Johnny and The Moondogs” e “Long John and The Beatles”.

Stu era admirador da banda Crickets (em tradução simples , grilos) de Buddy Holly e sugeriu o nome The Silver Beetles (besouros prateados), depois abreviado para apenas Beetles. Até que, por sugestão de John Lennon, a banda passou a se chamar The Beatles, pois a palavra inglesa “beat” significa ritmo ou batida, o que condizia com seus sons eletrizantes pelos efeitos de guitarra fortes, e ao mesmo tempo, poéticos. Nessa época, a banda ainda não tinha um baterista fixo.

O sucesso decolou no ano de 1960, pois o estilo visual dos jovens de Liverpool era inusitado com cabelos compridos, roupas de cores fortes, anéis, dentre outros adereços deixavam os jovens da ápoca eufóricos. Além do visual atrativo, suas músicas eram muito contestadoras e revolucionárias para a época, assumindo diversos gêneros que vão do folk ao psicodélico. Em 1961, The Beatles realiza sua primeira apresentação no The Cavem Club, onde permaneceu tocando até 1963.

O primeiro contrato da banda foi assinado em 1962, com o empresário Briam Epstein. Apartir de então, os jovens mudaram o visual da banda, trocando as roupas de couro por trajes formais e conteporâneos. No mesmo ano, Ringo Starr é convidado para ser baterista. Em agosto a banda fez sua primeira apresentação com a formação definitiva, George, Paul, John e Ringo.

Após gravarem “Love me Do”, em outubro de 1962, a banda começou a fazer participação em programas de televisão, dentre eles o People and Places, transmitido ao vivo na TV Granada. O sucesso foi aumentando. Em 1963, a banda dominava todas as paradas musicais britânicas.

No dia 7 de fevereiro de 1964, encontravam-se aos prantos de emoção, mais de três mil fãs dos Beatles que aguardavam ansiosamente a aterrisagem da banda de Liverpool que chegava para sua primeira turnê nos EUA. O aeroporto de Nova York precisou ser paralisado. No 11 de fevereiro, no Coliseu de Washington, uma legião assistiam aos gritos ao primeiro concerto dos Beatles nos Estados Unidos. Mesmo depois de seis álbuns já lançados, dentre eles: Please Please, With the Beatles, A Hard Day’s Night, Beatles for Sale e Help, o sucesso só decolava.

Em março 1966 a banda iniciaria outra turnê que passaria por cinco países: Alemanha, Filipinas, Japão, Estados Unidos e Canadá. Da música foram para o cinema e, em 1967, lançaram o filme “Help!”. Mas como nem tudo são flores, naquele mesmo ano o empresário da banda morre e logo veio as discóridas e a tentativa de encontrar um novo empresário.

Em 1969 o grupo grava seu penúltimo álbum “Abbey Road”. Em setembro Lennon anunciou sua saída da banda. No dia 10 de abril de 1970, Paul anunciou para o público, o fim da Banda, uma semana antes do lançamento de seu primeiro álbum solo. Os motivos para o fim do grupo ou quarteto fantástico – como muitos fãs os chamam também, ainda é um mistério.

Para que você entenda o grande impacto poditivo da banda no mercado, itens usados pelos integrantes são usados em exposições e no dia 9 deste mês, foi leiloado por 275 mil libras (cerca de a R$ 1,3 milhão) na Sotheby’s o primeiro contrato assinado pelos Beatles com o empresário Brian Epstein, que impulsionou o sucesso internacional do grupo. A assinatura foi feita por John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e o baterista original do grupo, Pete Best, em 24 de janeiro de 1962. Um documento que marcou o início da transformação da banda em um fenômeno global.

Já a assinatura de Epstein, no entanto, não consta no contrato porque o empresário, sem experiência prévia em dirigir a carreira de músicos, não queria deixar os Beatles “presos” a ele caso as coisas não funcionassem. “Não tinha fé em mim mesmo de que poderia ajudar os Beatles de forma adequada. Queria libertá-los das obrigações se eu sentisse que assim fosse melhor”, declarou em uma ocasião.

O contrato não apenas rendeu ao empresário a responsabilidade de encontrar shows para os Beatles e torná-los públicos, mas também lhe garantiu o controle em detalhes, como as roupas e a aparência dos músicos. Este é o primeiro de dois contratos que o grupo inglês assinou com Epstein, uma vez que foi preciso fazer um novo documento depois que Best foi substituído (após sua morte) por Ringo Starr.

Tags
Exibir Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estúdio Ao vivo

Abrir Rádio
Fechar