Ao largo das vastas zonas de inundação na costa oeste da Austrália, milhares de casas ficaram debaixo d'água e muitas comunidades ainda estavam isoladas | AFP

Equipes de resgate levavam suprimentos de emergência aos milhares de afetados pelas inundações na costa leste da Austrália nesta quarta-feira (24), enquanto esperam que o nível dos rios diminua para poder começar a longa e difícil tarefa de limpeza e recuperação.

Oito milhões de pessoas no estado mais populoso da Austrália, Nova Gales do Sul, acordaram com o céu azul pela primeira vez em uma semana, quando a chuva torrencial apelidada de “Big Wet” (“Grande Úmido”, em tradução livre) enfim parou.

Ao largo das vastas zonas de inundação, milhares de casas estão debaixo d’água, e muitas comunidades ainda estão isoladas.

No noroeste de Sydney, a polícia encontrou o corpo de um paquistanês de 25 anos, sob seis metros de água, preso em seu veículo. Aparentemente, o carro teve falhas no sistema elétrico.

Em Queensland, os mergulhadores encontraram outro homem morto em um carro que capotou em um rio.

Os socorristas lutam para levar alimentos, suprimentos médicos e outros itens essenciais, e transportar aqueles que precisam de ajuda urgente.

Milhares de pessoas continuam sem luz, que poderá ser restaurada nas áreas mais afetadas apenas no fim de semana. A Cruz Vermelha informou que 6.000 pessoas foram para centros de evacuação nas últimas 24 horas.

Mutirão de limpeza

O primeiro-ministro Scott Morrison, que sobrevoou as áreas afetadas perto de Sydney na quarta-feira, disse à rádio local que viu a “extensão de água” e “casas que estão totalmente submersas”.

Ele advertiu para a “tarefa de limpeza em massa” que se terá pela frente e relatou que o governo já emitiu 10.000 pagamentos de recuperação de desastres para os residentes.

De acordo com a primeira-ministra de Nova Gales do Sul, Gladys Berejiklian, em algumas regiões, estas foram as piores inundações em um século, com dezenas de milhares de pessoas fugindo de suas casas, e mais milhares em alerta de evacuação.

Muitos rios começaram a baixar de nível, mas lentamente.

As enchentes também afetaram áreas do interior de Nova Gales do Sul na terça-feira (23), estendendo-se, inclusive, por zonas urbanizadas do estado de Queensland, ao norte.

O governo anunciou que centenas de soldados serão enviados a partir de quinta-feira (25) para apoiar os esforços.

“Seu trabalho será limpar, garantindo que nos livremos dos escombros (…) tornando mais fácil para aqueles que estão passando pelo processo de recuperação”, explicou o ministro de Gestão de Emergências, David Littleproud.

Milhares de casas e empresas foram danificadas. Algumas regiões costeiras acumulam mil milímetros de chuva por semana, o equivalente a dois terços das precipitações anuais normais.

Muitos ainda estão se recuperando de uma seca prolongada e de incêndios florestais sem precedentes há pouco mais de um ano.

Os cientistas alertam que a Austrália pode esperar eventos climáticos mais frequentes e extremos como resultado da mudança climática.

AFP