Foto: Reprodução / Internet
A Secretaria Municipal de Saúde da cidade de Tauá, no Ceará, registrou o primeiro caso de reinfecção e morte por Covid-19. A vítima foi uma idosa de 72 anos que residia no distrito de Santa Tereza, a cerca de 48 km do centro de Tauá.

Segundo o relatório divulgado pela secretaria na tarde desta quinta-feira, 10, a mulher testou positivo para o coronavírus pela primeira vez em julho deste ano e teve óbito registrado em 2 de dezembro.

Conforme explica o documento, a equipe da Vigilância Epidemiológica do município concluiu a investigação do caso por meio de coleta de dados em visita domiciliar à casa da vítima e por investigação com as pessoas que residiam com a idosa.

Desde 14 de março, o município de Tauá registrou 9.287 casos suspeitos de Covid-19. Desse total, 5729 foram descartados, 112 classificados com síndrome gripal e 3225 casos foram confirmados.

Atualmente, 221 estão em investigação, classificados como suspeita. Dos casos confirmados, 45 pessoas estão em tratamento, sendo quatro pessoas internadas em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e uma em ambulatório normal.

Desde o início da pandemia, a cidade registrou 62 óbitos pela doença causada pelo coronavírus e 3113 pessoas curadas.

Ministério da Saúde confirma primeiro caso de reinfecção de covid-19 no país

O primeiro caso de reinfecção de coronavírus no Brasil foi registrado na última quinta-feira, 10, pelo Ministério da Saúde. Segundo fontes oficiais, uma médica brasileira se infectou duas vezes com covid-19 com um intervalo de quase quatro meses entre os dois diagnósticos.

“As análises realizadas permitem confirmar a reinfecção pelo vírus SARS-CoV-2, após sequenciamento do genoma completo viral que identificou duas linhagens distintas”, afirmou o ministério da Saúde, acrescentando que se trata de uma profissional da saúde de 37 anos que circula entre os estados nordestinos da Paraíba e Rio Grande do Norte.

“Ela teve a doença em junho, se curou, e teve resultado positivo novamente em outubro – 116 dias depois do primeiro diagnóstico”, acrescenta o comunicado.

Com informações do O Povo