Foto: Reprodução / Internet

Uma mulher de 34 anos teve seus dados usados em um perfil falso nas redes sociais para atrair homens casados e marcar encontros sexuais na cidade de Icó, no interior do Ceará. Cerca de 20 homens foram contatados pelo perfil, que passava informações verdadeiras da vítima. A Polícia Civil, conseguiu, nesta terça-feira (20), localizar o homem que administrava o perfil falso e foi autuado pelo novo crime de perseguição (stalking).

Conforme a Polícia Civil, o caso passou a ser investigado após a vítima procurar a Delegacia Regional de Icó para denunciar que um perfil falso, criado nas redes sociais, que marcava encontros com homens no município. Segundo a vítima, vários homens chegaram a procurá-la no seu local de trabalho, pois o suspeito informava contatos dela e local de trabalho.

Ainda segundo a polícia, o suspeito trabalhava na mesma empresa que a vítima e, há poucos dias, foi demitido. O crime teria sido motivado por vingança, já que ela permaneceu contratada na empresa.

A vítima também afirma que o suspeito do crime passou o endereço do trabalho dela para os homens e seu número de celular. Ela só soube do episódio quando passou a receber diversas mensagens, de homens diferentes, em um aplicativo de conversas no celular.

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) informou que a Polícia Civil identificou o suspeito e ele confessou o crime. Um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) foi lavrado com base no artigo 147 do Código Penal, por “perseguir alguém, reiteradamente e por qualquer meio, ameaçando-lhe a integridade física ou psicológica, restringindo-lhe a capacidade de locomoção ou, de qualquer forma, invadindo ou perturbando sua esfera de liberdade ou privacidade”.

Com informações do G1 Ceará