Lausana (Suíça) (AFP) – A Fifa puniu a Federação Húngara de Futebol (MLSZ) nesta terça-feira com uma multa e uma partida de sua seleção a portas fechadas , devido ao “comportamento racista de um número significativo de torcedores” contra jogadores da seleção da Inglaterra no dia 2 de setembro, em Budapeste. Na vitória dos ingleses (4-0) sobre a Hungria pelas Eliminatórias Europeias para a Copa do Mundo de 2022, a imprensa britânica havia divulgado insultos racistas da torcida local, principalmente gritos imitando sons de macaco, contra o meia Jude Bellingham e o atacante Raheem Sterling. A multa imposta à federação húngara é de 200 mil francos suíços (cerca de 183 mil euros e  215 mil dólares), de acordo com o comunicado da entidade que rege o futebol mundial. “Depois de avaliar todas as circunstâncias do caso, especialmente a gravidade dos incidentes (insultos e comportamento racista, lançamento de objetos, uso de fogos de artifício, bloqueio de escadas), a Comissão decidiu que a Hungria deve jogar seu próximo jogo em casa por uma competição da Fifa à porta fechada”, indica o texto. “Em caso de reincidência durante os próximos dois anos, outro jogo de sanção será aplicado”, acrescenta o comunicado. “A Fifa rejeita com firmeza e clareza todas as formas de racismo ou violência, bem como qualquer outro tipo de discriminação ou abuso, e não vai tolerar esse tipo de comportamento aberrante no futebol”, finaliza o texto.