CuidadosSaúde e Bem-Estar

Saiba os cuidados que deve ter na hora de escolher uma instituição de tratamento para dependência química

A dependência química é uma doença que pede, na maior parte dos casos, tratamento especializado e direcionado. Ao buscar esse tipo de ajuda, é importante avaliar diversos aspectos e reconhecer a credibilidade das instituições terapêuticas em atividade. Casos recentes, como os registrados na cidade de Juazeiro do Norte, de centros e clínicas que ofereciam métodos inadequados para esse tipo de paciente, podem ser evitados com alguns cuidados.

Um deles é verificar o tipo de internação oferecida, que pode ser voluntária e involuntária. Outro ponto a ser observado é a equipe de profissionais da instituição, que precisa trabalhar em multidisciplinaridade, conversando com diversas áreas de atuação, de clínicos gerais e psicólogos a terapeutas ocupacionais e funcionários de aconselhamento.

Para Rodrigo Xavier, diretor administrativo da Casa Despertar, clínica especializada no tratamento da dependência química, é importante alertar a população sobre alguns indícios que facilitam a identificação da idoneidade de uma entidade desse porte. “É fundamental diferenciar o que é uma comunidade terapêutica de uma clínica especializada.

A comunidade não é uma entidade médica. Ela não pode fazer, por exemplo, internação involuntária, só acolhimento. Em casos de comprometimento mais grave, se faz necessária a internação, que se configura como um ato médico e só deve ser feito por clínicas especializadas, que cumpram com os requisitos legais, tais como ter registro no Conselho Nacional de Entidades de Saúde (Cnes), registro no Conselho Regional de Medicina do Estado do Ceará (Cremec), alvará de funcionamento e registro sanitário, além da regularidade no Corpo de Bombeiros”.

Indicamos entrevista com Rodrigo Xavier para mais informações sobre clínicas terapêuticas, formas de acolhimento e os métodos mais assertivos para o processo de reabilitação.

Foto: Pixabay

Tags
Exibir Mais

Edinaele Santos

Jornalista, 21, trabalha na produção de conteúdos para o portal Siará News. "Escrever não é uma escolha, é um sintoma, não é meu trabalho é minha vida"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estúdio Ao vivo

Abrir Rádio
Fechar