Foto: Polícia Civil/Divulgação

Foi preso neste domingo (9) um dos homens mais procurados do Ceará e responsável por colocar um carro-bomba ao lado da Assembleia Legislativa, em Fortaleza, em 2016. “Dino” como é conhecido foi capturado durante uma operação da Polícia Civil em Salto, a 120 km de São Paulo.

Segundo o secretário da Segurança Pública do Ceará, Sandro Caron, Paulo Diego da Silva Araújo, o “Dino”, era a principal liderança de uma facção criminosa paulista instalada no Ceará e que a participação dele no possível atentado está comprovada.

“Confirmou essa sua participação. Ele tem o envolvimento naquele atentado ondes eles colocaram um veículo com explosivos próximo ao prédio. Isso prova o nível de audácia do envolvimento dele no crime”, afirmou.

Ainda segundo o secretário, o motivo do atentado seria a votação de um projeto na Assembleia Legislativa.

“Isso se devia a um projeto que seria votado. E isso, então, mostra a audácia desses criminosos que tentaram praticar esse ato como forma de intimidação”, disse.
O suspeito foi preso por policiais civis da Delegacia de Combate às Ações Criminosas Organizadas (Draco) da Polícia Civil do Ceará. No momento da abordagem, o homem tentou fugir, porém, foi contido pelos policiais civis. Com ele, foi apreendido um aparelho celular.

Lista de crimes

Paulo Diego já responde a nove procedimentos policiais pelos crimes de roubo, roubo de carga, crime contra a fé pública, direção criminosa, furto qualificado, estelionato, além de integrar organização criminosa. Ele foi incluído na Lista de Recompensas da SSPDS em março deste ano.

É considerado chefe de uma organização criminosa com atuação em Fortaleza. Além de atuar no narcotráfico e ser investigado po ataques a prédios públicos no Ceará. A recompensa por informações que levassem a localização do suspeito era de R$ 7 mil.

Com informações do G1 CE