Foto/Reprodução: Internet

Nesta sexta-feira, 12 de fevereiro, a Prefeitura de São Paulo iniciou a vacinação contra Covid-19 de idosos acima dos 60 anos em situação de rua na capital.

Foto/Reprodução: Internet

Antes do início do atendimento, diversos idosos já aguardavam no Belenzinho, em uma fila na entrada do Núcleo São Martinho de Lima, um dos postos onde a vacinação de moradores de rua ocorre.

A ação está sedo relizada através das equipes do Programa Consultório na Rua, da Secretaria Municipal da Saúde.

O primeiro idoso vacinado foi João Sotero, de 63 anos. Há cerca de dez anos vivendo nas ruas, ele disse que não esperava ser imunizado.

“Eu não esperava a vacina. Para mim foi uma surpresa, eu não sei o que dizer, mas não estava com essa expectativa de ser vacinado. Emoção, estou emocionado”, disse ele.

Segundo a Gestão do Município, a meta é imunizar 2.196 pessoas desse público. A ação atende a uma solicitação feita pelo Ministério Público e pela Defensoria Pública de SP.

De acordo com Edson Aparecido, secretário municipal de saúde, se necessário, a pasta tem condições de vacinar um número maior de pessoas dessa população.

“Temos uma reserva técnica, temos uma disponibilidade da vacina para esse grupo. Até porque nós só podemos dar a primeira dose com a certeza de que daremos a segunda”, afirma o secretário.

Aperecido ainda diz, que os vacinados receberão uma cópia do comprovante de vacinação e outra ficará com a equipe responsável pela ação. Eles serão orientados para que recebam a segunda dose da vacina no mesmo posto no próximo prazo.

Cerca de 26 equipes do Programa Consultório, distribuídas nas seis Coordenadorias Regionais de Saúde (CRS), são responsáveis pela campanha.

A vacinação acontecerá de 7h às 19h nos próximos dias, até que essa população, que já está cadastrada e tem vínculo com o Programa, seja completamente vacinada.

Totaliza-se cerca de 500 profissionais para atuar na logística, utilizando 50 carros para deslocamento.