Prefeito de São Paulo é intubado em UTI após piora do câncer | Foto: AFP

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, deu entrada em uma unidade de terapia intensiva nesta segunda-feira (3) devido ao agravamento de um câncer que o afeta desde 2019, e que o obrigou a se afastar temporariamente do cargo.

“O Prefeito Bruno Covas foi encaminhado para Unidade de Terapia Intensiva submetendo-se a intubação oro-traqueal e recebendo as medidas adequadas de suporte clínico”, disse em nota o hospital Sírio-Libanés, onde está sendo tratado.

Covas, de 41 anos, ficou internado de 15 de abril até a quinta-feira passada porque novos tumores foram detectados em seus ossos e fígado, além de haver fluido em seus pulmões.

No domingo, ele foi internado novamente após constatarem sangramento no estômago, durante exames anteriores para dar continuidade ao tratamento quimio e imunoterápico.

Diante do agravamento do seu estado de saúde, o prefeito, do PSDB, partido do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, pediu à Câmara Municipal de Vereadores uma licença de 30 dias para “se dedicar integralmente” à sua recuperação.

“Meu corpo exige que eu me dedique mais tempo ao tratamento, que entra em fase rigorosa”, afirmou em um comunicado postado em seu Twitter no domingo.

A Câmara Municipal aceitou o pedido nesta segunda-feira e, logo, o vice-prefeito Ricardo Nunes assumiu as funções.

No caso de que Covas não retorne ao cargo, assumido em 2018, Nunes (MDB, de centro) ficará no cargo até o fim do mandato, que termina em 2024.

Covas é divorciado e pai de um adolescente de 15 anos.

Formado em direito e com imagem de administrador moderado – em meio à polarização política no país – o prefeito foi diagnosticado em outubro de 2019 com câncer no aparelho digestivo, que posteriormente atingiu os linfonodos, fígado e ossos.

Apesar da doença, continuou no comando da cidade mais populosa do Brasil (12,3 milhões de habitantes) e enfrentou a crise causada pela pandemia do novo coronavírus, que já deixou mais de 97 mil mortos na capital econômica da América Latina.

Em agosto de 2020, foi infectado com a covid-19 e, depois de se recuperar, disputou as eleições municipais. Venceu no segundo turno, com quase 60% dos votos, Guilherme Boulos, do PSOL, de esquerda.

Foto: AFP