No dia 1° de dezembro, foi decidido pelo Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE), que o o registro de candidatura da prefeita eleita em Barreira, município que fica a 76 km da Capital, Dra. Auxiliadora Fechine (PSD) iria ser indeferido. O resultado foi unanime por 6 x 0.

Com base na condenação, foram convocadas novas eleições no município.

A candidatura de Dra. Auxiliadora foi rejeitada, pois ela tinha contas desaprovadas da gestão pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE).

Auxiliadora Fechine já tinha sido secretária do município na área da Saúde em gestões anteriores.

Em 2014, a ex-secretária de Saúde do município já tinha sido condenada por atos de improbidade administrativa e foi condenada a pagar uma multa de R$ 10 mil. Por causa do ato, a ex-secretária também teve os direitos políticos suspensos por cinco anos. Além disso, foi proibida de contratar com o Poder Público e receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios pelo mesmo período.

Em junho de 2012 foi movida outra ação contra a gestora pelo Ministério Público Estadual (MP/CE), por ela não ter realizado a licitação para locação de veículos e atendimentos médicos ambulatoriais, durante o exercício de 2007.

Foto: Reprodução/ Internet