O comércio pela internet tem apresentado crescimento recente em várias áreas, demonstrando que há espaço para novos empreendimentos virtuais. Contudo, ainda há desafios para superar, como o aumento as margens de conversões e a recorrência nas compras dos clientes.

E-commerce (comércio eletrônico, em tradução livre) consiste em vendas efetuadas através de aparelhos eletrônicos, como notebooks, smartphones, tablets e outros.

Por intermédio do site ou aplicativo de sua empresa, o cliente tem acesso aos produtos e/ou serviços, acompanhados de suas informações, valores e características técnicas, e consegue realizar o pagamento com cartões de crédito, boletos bancários ou demais meios de pagamento online.

Há alguns anos atrás, o acesso a esse tipo de comercialização era muito caro e inacessível, mas, com o tempo, a Internet proporcionou o surgimento de plataformas e ferramentas que facilitam as negociações via comércio eletrônico.

Podemos associar o crescimento do e-commerce ao aumento de acesso à Internet e a popularização de smartphones no Brasil. As empresas ano após ano, aprimoram seus sistemas de e-commerce já existentes ou criam novos, trabalhando sempre em atualizações que proporcionam a segurança e privacidade de dados pessoais dos clientes para prevenir golpes.

A pandemia global e o isolamento social impulsionaram as compras online na América Latina, comparado com países como o Reino Unido, Estados Unidos da América e a China, onde esse formato de consumir já era muito popular. A quarentena que, a princípio, incentivou o comércio eletrônico, representou uma mudança definitiva na forma de consumo das pessoas, tendo em vista a segurança, facilidade, comodidade e eficiência desse sistema.

O e-commerce é uma alternativa plausível para impulsionar e ampliar o seu negócio, caso você já possua lojas físicas, ou para dar início a um novo trabalho, caso você disponha de um orçamento menor. Este formato de venda, dispensa uma série de burocracias e licitações que as lojas físicas demandam, o e-commerce pode ir ao ar em menor tempo e exigir menos investimentos e gastos. Você não terá que lidar com IPTU, aluguel, contas de água e eletricidade.

No e-commerce, você poderá adequar o comércio eletrônico à sua realidade e expandir conforme o aumento de sua demanda, além disso, as plataformas de comércio eletrônico costumam ser inteligentes, seguras e intuitivas, permitindo que muitos clientes iniciem e finalizem suas compras sozinhos.

Confira uma seleção especial do programa Siará Digital:

1- Vale a pena investir em um E-commerce?

Os apresentadores Thaynara Pinheiro e Gustavo Vieira, falaram sobre o e-commerce brasileiro, analisando os dados da eficácia da ferramenta e dando dicas de como investir no comércio pela internet. Assista:

Nos acompanhe nas nossas redes sociais e no aplicativo.

Instagram
Facebook
Twitter
YouTube