DestaqueEconomiaNotícias

Polo de Artesanato da Av. Beira Mar, em Fortaleza, cobra retorno de atividades

Os feirantes do polo de Artesanato da Avenida Beira Mar, em Fortaleza, no Ceará estão sem trabalhar há cerca de cinco meses por causa do decreto de isolamento social em decorrência do novo coronavírus (Covid-19), e cobram retorno por parte do Governo do Estado.

A advogada representante de alguns permissionários do polo de Artesanato da Av. Beira Mar, Thaynara Nazaro, informa que foi desenvolvido um plano de retomada por parte da Associação dos Feirantes da Avenida Beira-Mar (Asfabem) com a assessoria jurídica para conseguir o retorno das atividades no local.

“Nós temos, inclusive, já foi protocolado na Casa Civil, um plano de reabertura do polo de artesanato… Para poder dar ênfase nesta preocupação dos permissionários da segurança da saúde das pessoas que estão envolvidas”, afirma a Advogada.

Solidariedade

Nesta terça-feira (25) os feirantes se reuniram para distribuir cesta de alimentos para pelo menos 38 colegas também permissionários que estão passando por dificuldades durante este período.

“Vai se fazer agora seis meses sem retorno das atividades e grande parte, 98% dos permissionários vivem unicamente do comércio da Beira Mar”, diz Thaynara Nazaro.

Procura de clientes

Mesmo sem autorização do governo estadual, alguns boxes da Feirinha de Artesanato da Avenida Beira Mar, em Fortaleza, voltaram a funcionar nesta segunda-feira (17). Visitantes e fortalezenses foram vistos no início da noite pesquisando e comprando produtos no local, situado em um trecho do calçadão da Praia do Náutico.

As feiras livres ainda não têm permissão para voltar a funcionar, de acordo com o último decreto de isolamento social, publicado no Diário Oficial do Estado (DOE), no sábado (15). É esperado que o governador do estado Camilo Santana informe mais uma etapa do plano de retomada da economia no Ceará, ainda este mês ou no início de setembro.

Foto: Camila Lima

Tags
Exibir Mais

Edinaele Sousa

Jornalista e Produtora, 22. Além de registrar fatos, o jornalismo escreve histórias que serão contadas por gerações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estúdio Ao vivo

Abrir Rádio
Fechar