Foto/Reprodução: Internet

Órgãos de segurança do Rio de Janeiro seguem fiscalizando festas com aglomerações na cidade, com isso, as delegacias de Repressão aos Crimes de Informática e de Combate às Drogas da Polícia Civil identificaram e pediram a prisão cautelar de 14 responsáveis por organizar bailes funks durante o período de Carnaval.

Cantores de funk como Negão da BL, MC Poze e DJ Markinho do Jaca estão na lista do poder de segurança pública, por serem acusados de crimes de infração a medidas sanitárias preventivas, epidemia e associação ao tráfico de drogas.

De acordo com os agentes de segurança, os eventos fizeram, por meio das músicas, apologia ao crime ou a criminosos, sendo também o sexo, a violência, o tráfico e o uso de drogas temas recorrentes das composições de funk.

A Polícia Civil ainda constatou, durante as investigações, que os bailes aconteceram de 22h até 7h da manhã do dia seguinte. Crianças, adolescentes e adultos que moram nessas regiões foram expostas. Além disso, os mc’s promoveram aglomerações, propiciando o alto risco de disseminação da Covid-19 e, consequentemente, aumento do contágio e do número de infectados.

Os responsáveis pelos bailes promovidos durante o período carnavalesco também foram indiciados pelos crimes de infração de medida sanitária preventiva, epidemia e associação ao tráfico de drogas.

A investigação indicou que o “Carnaval do Jaca”, “Pedra Folia”, “Acari Folia” e “Baile do Castelar Especial de Carnaval” foram realizados em áreas abertas nas comunidades sob controle de organizações criminosas dessas regiões.

A polícia informou ainda que os envolvidos “aumentam seus ganhos ilegais com a realização de tais eventos clandestinos”.

Confira abaixo a lista dos indiciados por organizar e se apresentar em eventos nas comunidades:

  • Evento: Carnaval do Jaca – Comunidade do Jacarezinho
    – Marcos Almeida da Costa – DJ Markinho do Jaca
    – Leonardo Helcias Andrade Cardoso – “Leo”
    – Denílson Rodrigues Ferreira – DJ Denilson do Chapadão
    – Adriano de Souza Freitas – vulgo “Chico Bento”, líder da quadrilha de narcotraficantes da localidade
  • Evento: Pedra Folia – Comunidade da Pedreira
    – Luiz Cedro da Silva Junior – “Junior”
    – André dos Santos Saraiva – DJ Andrezinho da Divisa
    – Rodrigo Santos Silva – DJ RD San
    – Rene de Freitas Lopes Araujo – vulgo “Coelho da Pedreira”, líder da quadrilha de narcotraficantes da localidade
  • Evento: Acari Folia – Comunidade de Acari
    – Mateus Bento de Souza – “Negão da BL”
    – Gerson Rezende Sampaio e Silva
    – Alexsander Mesmer Fernandes – vulgo “Formigão”, líder da quadrilha de narcotraficantes da localidade
  • Evento: Baile do Castelar Especial de Carnaval – Comunidade do Castelar
    – Marlon Brendon Coelho Couto da Silva – MC Poze do Rodo
    – Rangel da Silva Castro
    – Jose Carlos dos Prazeres Silva – vulgo “Cem” ou “Piranha”, líder da quadrilha de narcotraficantes da localidade

No Twitter, na tarde desta terça-feira, 2, o MC Poze do Rodo tuitou falando dos problemas que enfrenta na carreira.

“Minha vida não tem paz. O que eu fiz pra merecer tudo isso! Também sou pai de família. Tenho família que depende de mim. Porque isso comigo? Porque vim da favela? Deixa eu viver e ser feliz com minha família por favor.”

Na mesma rede social, DJ Markinho soltou em tweet:

“Bom dia. Meio triste. Agora, trabalhar leva o pão de cada dia pra casa é crime”.