Foto/Reprodução: Internet

O Projeto de Lei 202/21 cria novo auxílio no valor de R$ 300, a ser pago em 12 parcelas mensais até 31 de dezembro de 2021, está em tramitação na Câmara dos Deputados.

O benefício foi criado para auxiliar milhares de famílias no ano passado diante do cenário de desemprego criado pela pandemia do Covid-19. Em razão da 2° onda da doença no país, o benefício está em discussão para ser estendido por mais alguns meses.

O autor da proposta é o deputado Sidney Leite (PSD-AM). Outros nove projetos foram apresentados no Congresso Nacional (Câmara dos Deputados e Senado Federal) para apreciação dos parlamentares.

O PL cria algumas condicionantes para o pagamento do auxílio, entre elas, a de que o município de residência do beneficiário tenha implementado medidas restritivas ao comércio e a circulação de pessoas

Segundo o deputado, o impacto do auxílio emergencial na economia do País foi de 2,5% do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro de 2019. Além disso, o efeito, foi ainda mais significativo nas regiões Norte e Nordeste, onde o benefício representa, em média, 4,8% e 6,5% do PIB da região, respectivamente.

Situação do auxílio

No Congresso, tramita-se uma série de outros projetos para retomar os pagamentos do auxílio emergencial. A maioria prevê parcelas de R$ 300 a R$ 600.

Contudo, o formato do pagamento ainda está em análise pela equipe econômica do Governo Federal. A expectativa é que seja aprovada uma nova rodada com quatro parcelas de R$ 250 a R$ 300.