Foto/Reprodução: Internet

Na tarde desta quinta-feira, 11 de fevereiro, na Praça Portugal, em Fortaleza, pais e alunos de escolas particulares realizaram uma manifestação, no bairro Aldeota, para pedir a inclusão do ensino híbrido. Apenas o alunos do 3º ano do Ensino Médio estão autorizados nesta modalidade, de acordo com o decreto estadual nº 33.742, do Governo do Ceará.

Além deste grupo, a Educação de Jovens e Adultos (EJA), os 1º, 2º e 9º ano do Ensino Fundamental também já retomaram as atividades presenciais, conforme o decreto vigente desde outubro de 2020.

Os pais julgam que as demais séries já retornaram às atividades presenciais, enquanto não houve permissão para os alunos do 1º e 2º do Ensino Médio voltarem, ou seja, continuam exclusivamente em ensino remoto. Eles colocam em evidência que as séries foram excluídas no plano de reabertura do governo estadual. O decreto, contudo, também não cita autorização do retorno presencial dos alunos do 3º ao 8º ano do Ensino Fundamental.

Segundo a mãe da estudante Luciana Gaspar, Maria Cláudia Façanha Gaspar, esse é um movimento formado por pais de alunos do 1º e 2º do ensino médio.

“Nós estamos unidos em prol da inclusão do ensino híbrido para esses alunos, que foram excluídos do plano de reabertura do governo”, explica sobre a manifestação. A estudante Luciana critica o ensino online, afirma que não é o suficiente para o aprendizado e defende o retorno ao ensino presencial. “O ensino presencial é fundamental para o nosso aprendizado, já que vamos entrar no 3º ano logo mais”, ressalta.

Carlos Rodrigues, corretor de seguros e pai do estudante José Caio, diz que a não autorização do Governo do Ceará para os estudantes do 1º e 2º ano do Ensino Médio é um pouco estranha.

“É muito complicado eles estudarem dentro dos seus quartos. Eles precisam voltar às aulas imediatamente. É fundamental esse retorno o mais urgente possível”, defende.

A médica anestesista Fernanda Araújo acredita que, o grande problema é que a retomada da educação começou em setembro do ano passado, as fases progrediram lentamente e foram interrompidas antes da conclusão, fazendo com que todos os alunos do 1º e 2º anos do Ensino Médio e toda a Educação Superior ficassem de fora.

“A educação é uma atividade essencial. A retomada do ensino no Ceará já se mostrou segura, então aquela dúvida de março do ano passado, em que as escolas precisam fechar para controlar a pandemia, não existe mais”, conta.

Fernanda ainda, relatou que nesta quinta-feira os pais já estiveram na Secretaria de Educação (Seduc) e na Assembleia Legislativa do Ceará protestando. Nos próximos dias, eles seguirão para o Conselho Estadual de Educação.

“Hoje é só um dos atos para dizer que nossos filhos precisam estar nas escolas”, informa.

Ensino Híbrido

É o formato que permite o aluno alternar as aulas entre presenciais e virtuais, ou seja, na escola e de casa.