(Foto: Reprodução/Internet)

Cargos em áreas como telemarketing, marketing digital e e-commerce estão entre os que aquecerão o mercado de trabalho brasileiro este ano. O levantamento é da rede social profissional LinkedIn. 

De acordo com a rede, os empregos em alta são definidos como as categorias de carreira que tiveram o maior crescimento em termos de contratações de um ano para o outro, no intervalo entre abril e outubro de 2020. 

Os cientistas de dados do Gráfico Econômico do LinkedIn analisaram mais de 15 mil cargos para descobrir os que mais cresceram em comparação a 2019. As tendências de carreira foram catalogadas por uma combinação da média de crescimento anual com o volume de demanda de empregos. 

Confira abaixo as áreas que deverão estar em alta em 2021:

  • Médicos especializados

Em 2020, os profissionais do Sistema Único de Saúde (SUS) sofreram enorme pressão enquanto trabalhavam para acompanhar o aumento de casos de Covid-19. Dos contratados para as funções médicas em 2020, 72% foram profissionais do sexo feminino. As contratações de enfermeiros de terapia intensiva, em particular, registraram um crescimento recorde de 820% em comparação a 2019, com grande parte dessas funções sendo preenchidas por ex-enfermeiros generalistas.

Principais competências: enfermagem em terapia intensiva, farmácia clínica, medicina, fisioterapia, terapia ocupacional e biologia.

Cargos comuns: enfermeiro(a) de terapia intensiva, enfermeiro(a) de saúde pública, enfermeiro(a) de pronto-socorro, clínico geral, fisioterapeuta, farmacêutico(a), médico(a) e especialista clínico.

  • Cargos em tecnologia

A tecnologia é uma das categorias de empregos que se mostrou à prova da pandemia e manteve um crescimento constante em 2020, sendo o maior número de vagas remotas das 15 categorias de empregos em alta, com 20% do total. Semelhante a outros mercados analisados, esta categoria também apresentou as contratações de gênero menos equilibradas, com apenas 20% de mulheres contratadas.

Principais competências: Git, Unity, JavaScript, React.js, Scrum, design de experiência do usuário (UED), SQL, design de interface do usuário e Cascading Style Sheets (CSS)

Cargos comuns: engenheiro(a) de software, desenvolvedor(a) de back-end, desenvolvedor(a) de jogos, desenvolvedor(a) de front-end, consultor(a) de design de produto, designer de interface do usuário, desenvolvedor(a) de web e analista de segurança cibernética.

  • Farmacêuticos e pesquisadores

O Brasil foi um dos países mais impactados pela pandemia e, portanto, investiu muito em projetos de pesquisa relacionados à Covid-19. Organizações de pesquisa como o Instituto Butantan, o IQVIA e o PRA Health Sciences estão entre as empresas que mais contrataram em 2020. Segundo o estudo, 73% dos cargos foram preenchidos por profissionais do sexo feminino.

Principais competências: monitoramento clínico, boas práticas clínicas (BPC), boas práticas de laboratório (BPL), pesquisa clínica, bioquímica, hematologia e 5S

Cargos comuns: técnico(a) em medicina, cientista de laboratório médico e assistente de laboratório.

  • Cargos em vendas e desenvolvimento de negócios

Adaptar-se às constantes mudanças do ambiente de negócios foi fundamental para a sobrevivência e o crescimento das empresas ao longo de 2020. Neste sentido, a demanda por profissionais qualificados para orientar empresas e clientes a tomar decisões de investimento estratégico aumentou consideravelmente. Cargos como diretor executivo, especialista em vendas e diretor de vendas tiveram um aumento no número de contratações no ano passado.

Principais competências: negociação, gestão comercial, e-commerce, pré-vendas, planejamento de negócios, gestão de vendas.

Cargos comuns: especialista em vendas, gerente de vendas, assistente operacional de vendas.

  • Especialistas em e-commerce

Como resposta ao aumento na demanda online por produtos durante a pandemia, as empresas contrataram milhares de profissionais especialistas em e-commerce para cargos de logística e marketing digital para levar os produtos até as mãos dos clientes. As contratações para esses cargos aumentaram 43% em relação ao ano passado, sendo 71% delas preenchidas por profissionais do sexo masculino.

Principais competências: e-commerce, gerenciamento de logística, produtos SAP, operações de depósito, controle de estoque e gerenciamento da cadeia de suprimentos

Cargos comuns: diretor(a) de cadeia de suprimentos, técnico(a) em logística, analista de estoque, operário(a) de estoque, gerente de e-commerce, analista de e-commerce.

  • Profissionais autônomos de conteúdo digital

O engajamento por vídeo e mídias sociais disparou durante a pandemia. Muitos YouTubers e podcasters aproveitaram essa oportunidade para divulgar seu conteúdo online e ganhar visibilidade. As empresas adaptaram a abordagem de negócios e contrataram coordenadores de conteúdo e editores de vídeo para estabelecer uma presença online mais forte. Esta categoria teve um aumento nas contratações de 74% em 2020, e muitos redatores e editores fizeram uma transição para novas funções de conteúdo digital, como coordenadores de conteúdo.

Principais competências: experiência em podcasts, YouTube, marketing digital e edição de vídeos.

Cargos comuns: podcaster, YouTuber, coordenador(a) de conteúdo e editor(a) de vídeo.

  • Especialistas em marketing digital

Com o consumo de conteúdo online aumentando a cada ano, é esperado que os cargos de gestão de mídias sociais e marketing digital também cresçam. Assistentes administrativos e jornalistas aproveitaram a oportunidade para fazer a transição para cargos de gerente de marketing de mídias sociais. Com os orçamentos de marketing reduzidos devido à pandemia, também foi observado um aumento na demanda por cargos focados em alternativas inovadoras ao marketing tradicional, como especialista em desenvolvimento e produtor de conteúdo. Essa categoria atraiu um grupo demográfico mais jovem, com idade média de 24 anos, e 60% do total das contratações de 2020 foram de mulheres.

Principais competências: marketing de influência, marketing digital, growth hacking, experiência de usuário (UX), mídias sociais, Search Engine Optimization (SEO)

Cargos comuns: gerente de mídias sociais, especialista em estratégias de posicionamento, consultor(a) de marketing digital, produtor(a) de conteúdo e redator(a) para experiência do usuário.

  • Profissionais de finanças

Com a turbulência na economia e a incerteza nos mercados financeiros, a experiência dos profissionais financeiros, de consultores a executivos, foi muito procurada em 2020. Bancos responderam por grande parte das contratações ao lado de corretoras que também contrataram assessores financeiros.

Principais competências: serviços bancários, negociação, planejamento de negócios, investimentos, finanças corporativas, mercado de capitais e análise financeira

Cargos comuns: diretor(a) financeiro(a), corretor(a) de ações, consultor(a) de serviços financeiros, contador(a), supervisor(a) de contas a receber e bancário(a).

  • Telemarketing

As contratações no setor de telemarketing cresceram 67% em 2020 e atraíram a força de trabalho mais jovem do Brasil, com idade média de 21 anos, sendo que 61% dos contratados para funções de telemarketing possuem o título de bacharel. Esta categoria também registrou um grande número de transições de carreira, com pessoas migrando de cargos como caixa e vendedor para posições de telemarketing.

Principais competências: telemarketing, atendimento ao cliente, vendas, etiqueta ao telefone.

Cargos comuns: representante de telemarketing, operador(a) de telemarketing e especialista em telemarketing.

  • Cargos de apoio à saúde

O Sistema Único de Saúde (SUS) foi levado ao limite em 2020, e isso se refletiu na demanda por profissionais de apoio à saúde qualificados. Esta categoria teve um crescimento de 64% nas contratações, com cargos como balconista de farmácia e encarregado médico com a maior demanda. É provável que esses cargos continuem em alta em 2021.

Principais competências: experiência em farmácia e com medicamentos, funções de recepcionista, atendimento ao paciente, análises clínicas e gestão de saúde.

Cargos comuns: assistente de farmácia, consultor(a) de saúde, gerente de operações clínicas, encarregado(a) médico(a), coordenador(a) médico.

Com informações do G1.com.