Teerã (AFP) – O Irã, o país do Oriente Médio mais atingido pela pandemia de covid-19, permitiu que os fiéis comparecessem às orações de sexta-feira em Teerã pela primeira vez em quase 20 meses, informou a agência de imprensa iraniana Isna.Centenas de fiéis foram para a sala de oração da Universidade de Teerã com suas máscaras e respeitando a distância física exigida, enquanto alguns funcionários borrifavam o local com desinfetante, constatou um fotógrafo da AFP. As mesquitas foram fechadas progressivamente em toda a República Islâmica nas semanas seguintes ao anúncio dos primeiros casos de covid-19, em fevereiro de 2020, e reabertas durante o Ramadã (25 de abril a 24 de maio de 2020), mas apenas em áreas menos afetadas pelo vírus e não na capital.Nos últimos meses, tem havido orações ao ar livre, nos pátios das mesquitas, com um número limitado de fiéis, em Teerã e outras grandes cidades do Irã.O número de casos e mortes diárias ligadas ao coronavírus diminui relativamente no país, onde foram registradas mais de 5,85 milhões de infecções, das quais 125 mil fatais, desde o início da pandemia, segundo os últimos dados do ministério da Saúde. De acordo com vários altos funcionários iranianos, essas estatísticas subestimam muito o número de mortes e casos.