Meio Ambiente

ONG de proteção ambiental realiza campanha para arrecadar doações e manter atividades

O Instituto Verdeluz nasceu em 2013 com uma proposta com o provocar mudanças e ter voz ativa na sociedade. A ONG busca busca a reconexão do ser humano com a natureza atrás de ações de proteção ambiental. Atrás de voluntários a entidade apresenta um trabalho ativo de proteção e conservação de 9280 hectares em Fortaleza.

Porém, diante deste cenário de pandemia, no qual estamos vivendo, a organização não governamental (ONG) que possui sete anos de atuação está com dificuldades para manter suas ações. As atividades presenciais foram reduzidas significativamente, impostos, tarifas bancárias e custos administrativos, tudo isso tem um custo caro e ameaça as atividades da organização que é 100% voluntária.

Campanha

Por isso, no dia 15 de outubro, o Verdeluz lançou uma campanha de arrecadação “Seja Verde e Luz”, em suas redes sociais, com o intuito de arrecadar fundos para se manter a instituição.

“Sabemos que não é fácil gerir os caminhos de uma Organização da Sociedade Civil (OSC) com tamanha relevância para o meio ambiente, educação ambiental e ativismo em Fortaleza.”, declara a ONG.

Como doar?

É possível doar com o valor mínimo de R$ 25 por meio da vakinha online (http://vaka.me/1463984) ou mesmo qualquer valor por transferência ou depósito pela conta bancária:

Agência: 3296-4
Conta Corrente: 39360-6
Banco do Brasil
CNPJ: 24.874.888/0001-50

Instituto Verde Luz

Verdeluz – ações nas dunas em Fortaleza-Ce

A  organização não governamental (ONG) surgiu em 2013, como projeto de extensão da Faculdade de Direito da Universidade Federal do Ceará (UFC), inicialmente a proposta era levar  o conhecimento universitário para fora da sala de aula. O projeto ganhou vida e hoje já são mais de 4700 pessoas que abraçam este projeto diretamente e 5 mil indiretamente pelo Verdeluz.

A ONG possui quatro projetos:

  • Grupo de Estudos e Articulações sobre Resíduos Urbanos (GRU): Atua para reduzir a geração excessiva de resíduos através da educação ambiental, com ações para limpar praias;
  • Grupo de Proteção das Tartarugas Marinhas (GTAR):  Sete tartarugas marinhas se encontram em risco de extinção, tendo cinco delas registradas em Fortalezas, os voluntários atualmente fazem mais de 120 monitoramentos semanais nas praias da Sabiaguaba e do Futuro;
  • Programa de Informação e Participação Ambiental (PIPA): Esta ação é para realizar trilhas ecológicas e cursos como ForDunas.
  • Ativismo: Movimento responsável pela representação institucional do Verdeluz em conselhos, movimentos sociais, políticas públicas e conferências das Nações Unidas.

Instagram: @institutoverdeluz

Não há vagas abertas para novos voluntários, devido a paralisação das atividades por conta da pandemia do novo coronavírus, aos poucos a ONG busca a organização e adaptação dentro deste contexto com todos os procedimentos sanitários para abrir um novo edital.

Foto – Divulgação/Verdeluz

Tags
Exibir Mais

Edinaele Sousa

Jornalista e Produtora, 22. Além de registrar fatos, o jornalismo escreve histórias que serão contadas por gerações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estúdio Ao vivo

Abrir Rádio
Fechar