DestaqueGeral

OMS quer evitar ‘nacionalismo da vacina’

A corrida por uma vacina contra o novo coronavírus aumenta. A Austrália anunciou nesta terça-feira (18) que chegou a um acordo com o grupo farmacêutico AstraZeneca sobre a vacina que está desenvolvendo com a Universidade de Oxford, no Reino Unido: o plano é produzi-la e distribuí-la gratuitamente para sua população.

Na semana passada, Argentina e México também anunciaram um acordo para produzir a vacina.

Esse projeto é um dos cinco que já estão sendo testados em larga escala e os pesquisadores esperam obter resultados até o final do ano.

Nesta terça-feira (18), a Organização Mundial de Saúde (OMS) pediu aos países membros que se unam e evitem o ‘nacionalismo da vacina’.

“A alocação da vacina é proposta para ser realizada em duas fases. Na fase 1, as doses serão alocadas proporcionalmente a todos os países participantes simultaneamente para reduzir o risco geral. Na fase 2, os países serão considerados com base na ameaça e vulnerabilidade”, disse o diretor-geral da OMS.

A OMS defende que a maneira mais rápida de acabar com a pandemia e reativar as economias é começar protegendo as populações mais expostas em todas as partes do mundo, e não populações inteiras em alguns países.

Mais de 170 países, cerca de 70% da população mundial, já declararam que desejam aderir ao mecanismo ou pelo menos manifestaram interesse.

Confira a matéria:

Foto: AFP

Tags
Exibir Mais

Edinaele Sousa

Jornalista e Produtora, 22. Além de registrar fatos, o jornalismo escreve histórias que serão contadas por gerações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Corona Vírus

Atualização em Tempo Real do Corona Vírus no Brasil.

Estúdio Ao vivo

Abrir Rádio
Fechar