De olho no MercadoEconomia

Número de novas empresas tem aumento de 13% em julho

O balanço registrado pela Junta Comercial do Estado do Ceará, autarquia vinculada à Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Trabalho, aponta aumento de 13,93% no número de novas empresas registradas em julho, em comparação com os valores do mesmo período de 2019. Ao todo, foram 9.230 registros de novos negócios no mês passado, contra 8.101 aberturas em julho de 2019.

O setor Serviços foi o que mais abriu empresas em julho, como tem ocorrido nos meses anteriores, com 4.530 aberturas. Entretanto, o que obteve o maior percentual de aumento foi o Comércio, que registrou 3.826 empresas em julho deste ano e 2.772 empresas no mesmo período do ano passado, correspondendo ao aumento de 38%.

Em relação às atividades, o balanço realizado pela Jucec mostrou que o Comércio varejista de artigos do vestuário e acessórios (CNAE 4781-4/00 ) foi a atividade que mais registrou abertura de empresas em julho, entre os Microempreendedores Individuais (MEI), com 665 novas empresas. Para os demais tipos de empresas, a atividade: Serviços combinados de escritório e apoio administrativo (CNAE 8211300) foi a que mais abriu empresas, com 61 registros.

De acordo com a presidente da Jucec, Carolina Monteiro, “o balanço com os número de aberturas e fechamento de empresas nos permite observar a retomada do crescimento dos registros de novos negócios, fato que não ocorria desde abril deste ano. Por conta da pandemia do novo coronavírus, vimos os números diminuírem o ritmo de aberturas contatada no início do ano. Mas, pelos números de julho, já podemos notar uma leve retomada”.

Baixas de empresas

O número de fechamento de empresas reduziu em 6,92%, se compararmos o valor registrado em julho deste ano – 2.527 – com o valor de baixas realizadas no mesmo período do ano anterior – 2.715. O Comércio foi o setor com maior número de empresas fechadas, com 1.246 registros de baixa. Quanto às atividades, a que mais registrou fechamentos foi a de Comércio varejista de mercadorias em geral, com predominância de produtos alimentícios – minimercados, mercearias e armazéns – entre todos os tipos empresariais, com 203 baixas no mês julho deste ano.

Foto: Reprodução

 

Tags
Exibir Mais

Brenda Bezerra

Estudante de publicidade e propaganda, produtora de moda e criadora de conteúdo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estúdio Ao vivo

Abrir Rádio
Fechar