Foto: Tatiana Fortes/Governo do Ceará

O Ceará recebeu uma nova remessa de vacina contra a Covid-19 com 234.700 doses de imunizantes. São 93.200 mil doses da CoronaVac e 141.500 doses da AstraZeneca/Oxford. O novo lote chegou ao Estado na madrugada desta sexta-feira (16).

Conforme o governador Camilo Santana, em postagem nas redes sociais, as equipes de logística do Governo do Estado farão ainda hoje a distribuição dos imunizantes à capital e para as 22 Áreas Descentralizadas de Saúde, que repassarão as vacinas a todos os municípios cearenses.

É o 14° lote de vacinas recebido pelo Estado. Na última quinta-feira (8) o 13º lote chegou ao Estado.

As duas vacinas devem ser aplicadas em duas doses em cada pessoa para garantir a imunidade. Segundo a Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (Sesa), as vacinas recebidas serão usadas para a primeira e segunda dose.

Com a nova remessa, o Ceará totaliza 2.082.500 doses, nas seguintes datas:

  • 1º lote: 229.200 mil doses da CoronaVac em 18 de janeiro
  • 2º lote: 72.500 doses da Oxford/AstraZeneca 23 de janeiro
  • 3º lote: 33.200 doses da CoronaVac em 25 de janeiro
  • 4º lote: 115 mil doses da CoronaVac em 6 de fevereiro
  • 5º lote: 80.500 doses da Oxford/AstraZeneca em 24 de fevereiro
  • 6º lote: 49.200 doses da CoronaVac em 24 de fevereiro
  • 7º lote: 115.600 doses da CoronaVac em 3 de março
  • 8º lote: 109.800 doses da CoronaVac em 10 de março
  • 9º lote: 187.400 doses da CoronaVac em 17 de março
  • 10º lote: 162.600 doses da CoronaVac e 20.250 da Oxford/AstraZeneca em 20 de março
  • 11º lote: 124.400 doses da CoronaVac e 33.700 da Oxford/Astrazeneca em 26 de março
  • 12º lote: 344.000 doses da CoronaVac e 27.750 da Oxford/Astrazeneca em 1º de abril
  • 13° lote: 79.200 doses da CoronaVac e 91.250 da Oxford/Astrazeneca em 8 de abril
  • 14° lote: 93.200 doses da CoronaVac e 141.500 da AstraZeneca/Oxford data a ser definida

 

Público-alvo do 14º lote:

  • Trabalhadores da saúde;
  • Idosos com mais de 60 anos;
  • Trabalhadores da força de Segurança e Salvamento e Forças Armadas que estão na linha de frente;
  • Trabalhadores envolvidos no atendimento e/ou transporte de pacientes;
  • Trabalhadores envolvidos em resgates e atendimentos pré-hospitalar;
  • Trabalhadores envolvidos diretamente nas ações de vacinação contra covid-19;
  • Trabalhadores envolvidos nas ações de vigilância das medidas de distanciamento social, com contato direto e constante com o público, como barreiras sanitárias e fiscalização de estabelecimentos.