EsportesFutebol

Neymar se recupera a tempo para partida PSG e Marselha

O PSG anunciou nesta terça-feira (12) o retorno de Neymar, recuperado de uma lesão no tornozelo, para o Troféu dos Campeões, a Supercopa francesa, em partida contra o Marselha, em Lens, nesta quarta (13), um “jogo especial” para o técnico argentino Mauricio Pochettino, que falou de uma questão de “orgulho”.

O brasileiro foi um dos quatro jogadores que receberam sinal verde do serviço médico, ao lado de Presnel Kimpembe, Leandro Paredes e Danilo Pereira, segundo o Paris Saint-Germain.

Lesionado por uma entrada do brasileiro Thiago Mendes, do Lyon, em 13 de dezembro passado, Neymar voltou aos treinos coletivos na segunda-feira (11).

“Vi que ele estava trabalhando bem. É uma alegria tê-lo no grupo”, disse o goleiro Keylor Navas em entrevista coletiva nesta terça.

“Ele está tentando se recuperar 100% para jogar esse tipo de partida que ele gosta. Queremos tê-lo em campo, mas é uma decisão da comissão técnica”, acrescentou.

“Vamos decidir amanhã (quarta-feira) se ele joga”, explicou Pochettino, sem acrescentar mais.

A enfermaria parisiense continua se esvaziando, no momento em que o PSG tenta ganhar potência, com a eliminatória das oitavas de final da Liga dos Campeões contra o Barcelona, em fevereiro.

Ainda são baixas por lesão o zagueiro Juan Bernat (joelho) e o terceiro goleiro Alexandre Letellier (cotovelo), além de Colin Dagba, Thilo Kehrer e Rafinha, os três em quarentena após testarem positivo para covid-19.

O PSG se reencontra com o OM na quarta-feira, quatro meses depois de perder seu primeiro clássico em nove anos (1-0), para tentar levantar seu primeiro troféu da temporada e impulsionar a nova fase sob o comando de Pochettino, que substituiu Thomas Tuchel, e que pode conquistar o primeiro troféu de sua carreira.

“É uma partida especial, contra um clube rival. O mais importante é vencer. Também é uma questão de orgulho, é importante conquistar um título”, disse o argentino.

O ex-zagueiro do PSG enfrentou o Olympique de Marselha em seis clássicos entre 2001 e 2003, com três vitórias e um gol. “Me lembro muito bem. Sei o que estes jogos significam para os nossos torcedores. Compartilhamos este sentimento”, explicou Pochettino.

Foto: AFP

Tags
Exibir Mais

Edinaele Sousa

Jornalista e Produtora, 22. Além de registrar fatos, o jornalismo escreve histórias que serão contadas por gerações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estúdio Ao vivo

Abrir Rádio
Fechar