ComportamentoDe olho no MercadoEconomiaNotícias
Últimas notícias

Mercado de roupas e calçados retrai 24%, acima da média global, diz consultoria

A queda em calçados de 27,6% foi superior à de roupas, 23%, no Brasil.

A indústria brasileira de vestuário e calçados retraiu 24% em 2020, acima da média de recuo global, de 17,3%, em decorrência da pandemia do Covid-19. O setor mobiliza hoje US$ 20,7 bilhões (R$ 107,7 bilhões) no país, apresentam dados exclusivos da Euromonitor, empresa britânica de pesquisa de mercado.

Analistas salientam a recuperação do patamar de 2019 apenas em 2023, quando o mercado atingirá o tamanho de US$ 27,4 bilhões (R$ 147 bilhões). A retomada brasileira deve ser mais rápida que a global, que volta ao cenário pré-Covid em 2024, totalizando US$ 1,7 trilhão (R$ 9 trilhões).

A queda em calçados de 27,6% foi superior à de roupas, 23%, no Brasil.

De acordo com Guilherme Machado, analista sênior da empresa, a perspectiva no início da pandemia era mais pessimista. A projeção de retomada era em L; hoje, diante de maior perspectiva da imunização, a curva pode ser em V.

Expectativa para o varejo brasileiro em 2021

Em função de 12 feriados nacionais e quatro pontes, o varejo brasileiro deve deixar de faturar R$ 15,8 bilhões em 2021, aproxima estudo da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP). O montante representa, estimavelmente, 0,8% das vendas do setor, o equivalente a três dias de comércio fechado.

Considerando o mesmo número de feriados e pontes, a perda projetada para este ano é 7,1% superior à estimada para o ano passado, antes das consequências da pandemia impactarem as atividades comerciais.

Em todo o Brasil, o setor que mais será prejudicado com os feriados, de fato, é o de supermercados, com uma baixa de R$ 8 bilhões. Tendo em vista as variações, a maior perda será do setor de móveis e decoração, 20,9%, seguido por lojas de vestuário, tecidos e calçados, 19,6%, e farmácias e perfumarias, 9%.

Consumismo: Queda nas compras por impulso

A Fecomercio SP afirma que, devido às pessoas estarem trabalhando mais tempo em casa e circulando menos pelas ruas, em razão da pandemia, as denominadas “compras por impulso”, aquelas que levam o cliente a comprar por fomentos consumistas, serão reduzidas, inclusive nos feriados.

Como potencializar suas vendas nos feriados?

Embora vá haver impacto dos feriados no varejo, é importante observar que o consumo se move, parcialmente, para outros setores, como o turismo e os serviços (bares, restaurantes, deliveries, lazer, etc.). Dessa forma, a Federação selecionou algumas recomendações para os estabelecimentos comerciais potencializarem as vendas em feriados e pontes. Confira:

  • Se o ritmo de vendas estiver além do esperado, realize promoções específicas nos feriados, principalmente com produtos parados no estoque;

  • Faça parcerias com empresas de serviços, como, por exemplo, na compra de um produto na loja, o consumidor ganha um benefício em um restaurante ou atividade de entretenimento;

  • Amplie a presença do negócio nas plataformas de vendas digitais. Vale lembrar que a FecomercioSP projeta que o comércio eletrônico cresça 6% em 2021. 

 

 

Tags
Exibir Mais

Mayara Simão

Produtora de Moda, Empreendedora e estagiária de Criação de Conteúdo da WebRádio Siará News.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estúdio Ao vivo

Abrir Rádio
Fechar