CearáNotíciasPolícia

Menina usa carta e desenho para denunciar caso estupro no Ceará

Uma criança de apenas 10 usou uma carta e um desenho de uma menina amordaçada para denunciar que havia sido estrupada. O caso aconteceu no Juazeiro do Norte, no interior do Ceará. O suspeito do crime é um idoso de 79 anos, tio da vítima, e será julgado por estupro de vulnerável ainda neste mês.

Na carta enviada à polícia, a estudante descreveu detalhes do crime e pediu socorro. No relato, ela conta que só percebeu que era abusada sexualmente ao pesquisar o sobre o assunto na internet.

“Comecei a ver o que era aquilo que ele fazia comigo. Passei praticamente dois anos sendo abusada por ele e mais ou menos um mês para contar tudo para a minha mãe”, disse a criança na carta.

Além do texto, a garota de 10 anos utilizou desenhos que representavam os abusos que ela sofria. Em uma das figuras, ela desenhou uma menina amordaçada, impedida de falar, acompanhada de palavras como “demônio”, “feia” e “psicopata”.

Em outra parte da figura, a vítima desenhou um rosto de uma pessoa sorrindo, seguido das palavras “meiga”, “maravilhosa” e “fofa”.

A menina relatou ainda que tentava fugir do suspeito durante os abusos sexuais, mas não conseguia. Após anos de violência, a vítima revelou para a mãe que era violentada.

“Ele vinha para cima de mim, passava a mão em mim. Eu tentava evitar mas não conseguia”, escreveu a menina.

A mãe da menina também sofreu o mesmo abuso

A mãe da menina afirma que o acusado também abusou dela quando era criança. Ela passou a desconfiar do comportamento da filha em março deste ano e então procurou a polícia e denunciou o suspeito.

“Foi quando ela me contou tudo que estava acontecendo com ela. Eu tenho fé que ele vai ser condenado. Eu quero que ele pague na cadeia”, diz.

Após a denúncia, outras vítimas foram encorajadas a fazer o mesmo. “A gente já descobriu que outras seis crianças foram vítimas”, revela a mãe, ressaltando a importância de buscar os órgãos responsáveis.

A família registrou boletim de ocorrência na Delegacia Municipal de Juazeiro do Norte, que decretou a prisão preventiva do idoso. Em setembro, por conta da idade avançada e de ter alegado problemas de saúde, a medida foi substituída por uma prisão domiciliar.

Foto: Reprodução

 

Tags
Exibir Mais

Edinaele Santos

Jornalista e Produtora, 22. Além de registrar fatos, o jornalismo escreve histórias que serão contadas por gerações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estúdio Ao vivo

Abrir Rádio
Fechar