Manifestantes realizam protesto contra passaporte sanitário em Fortaleza - Foto: Reprodução

Um grupo de manifestantes contrários à obrigatoriedade do passaporte da vacina em Fortaleza estão concentrados, na manhã desta quarta-feira, 1° de dezembro, na Câmara Municipal de Fortaleza (CMFor). A Casa aprovou a realização de uma audiência pública para discutir a obrigatoriedade do passaporte de vacinação na Capital.

O pedido de audiência foi feito pela vereadora bolsonarista Priscila Costa (PSC), publicamente contrária à instituição do documento. Priscila é contra a medida que se torna obrigatória para quem quiser entrar em restaurantes, bares e eventos no Estado, de acordo com o anúncio realizado pelo governador do Ceará, Camilo Santana (PT), no dia 12 de novembro.

“O passaporte vem retirar o direito de ir e vir do cidadão, o direito até de trabalhar, porque os funcionários poderão ser demitidos se por algum motivo não tomaram a segunda dose. E a gente vê que esse assunto deve ser debatido porque não é questão fechada”, defendeu Priscila.

O vereador  Carmelo Neto (Republicanos) também esteve no local conversando com os manifestantes.

A audiência pública que discutirá a obrigatoriedade do passaporte de vacinação foi aprovada na Câmara Municipal de Fortaleza, nesta quarta-feira (01)

A data ainda não foi definida, mas a previsão é que a Audiência Pública seja realizada o mais breve possível, já que o passaporte sanitário está em vigor em Fortaleza.