A Irlanda começará a flexibilizar o confinamento decretado para conter o coronavírus nos próximos dias, anunciou nesta sexta-feira o primeiro-ministro Leo Varadkar, iniciando um relaxamento progressivo das restrições que durará até agosto.

“Posso confirmar que é seguro prosseguir com a fase um do nosso plano para aliviar as restrições ligadas à COVID-19 a partir de segunda-feira”, disse Varadkar em entrevista coletiva em Dublin.

A partir de segunda-feira (18), algumas pessoas poderão voltar ao trabalho, especialmente no setor da construção civil, e centenas de empresas reabrirão suas portas, como lojas de jardinagem. Também será possível ir à praia, jogar tênis ou encontrar-se no exterior, até um máximo de quatro pessoas, desde que seja mantida uma distância de dois metros entre as pessoas.

Além disso, o país vai impor 14 dias de quarentena aos viajantes que chegarem do exterior.

“Quem chegar aos nossos portos e aeroportos terá que ficar em quarentena por 14 dias”, disse Varadkar. “Isso se aplica a pessoas da Grã-Bretanha”, acrescentou.

O governo irlandês planejou cinco fases de desconfinamento progressivo de três semanas cada, a última das quais deve começar em 10 de agosto, com a possibilidade de retornar à fase anterior se a propagação do vírus se tornar descontrolada.

A próxima avaliação será realizada em 5 de junho.

Depois de ordenar o fechamento das escolas em 12 de março, a Irlanda ordenou o confinamento da população a partir de 28 de março e a prorrogou até 18 de maio.

Com menos de cinco milhões de habitantes, o país tinha até quinta-feira 23.827 casos confirmados e 1.506 mortes por coronavírus.

Foto: AFP