Foto: AFP

Honduras mudou sua embaixada em Israel de Tel Aviv para Jerusalém nesta quinta-feira (24), tornando-se assim o quarto país a fazê-lo.

A nação centro-americana já havia aberto um escritório comercial na Cidade Santa em dezembro de 2019, como uma “extensão” de sua missão diplomática em Tel Aviv, encerrando décadas de neutralidade no conflito palestino-israelense.

O presidente hondurenho, Juan Orlando Hernández, e seu ministro das Relações Exteriores, Lisandro Rosales, foram recebidos pelo primeiro-ministro israelense Naftali Bennett e seu chefe da diplomacia, Yair Lapid, em uma recepção em um prédio comercial de um parque tecnológico ao sul de Jerusalém.

“Hoje estou aqui com nossa delegação para inaugurar a embaixada de Honduras em Jerusalém, a eterna capital de Israel”, disse Hernández.

“É meu desejo sincero que o próximo presidente de Honduras, seja qual for o partido, mantenha esta decisão e lutarei por isso”, acrescentou.

A presença do presidente hondurenho atesta “a profunda amizade e vínculo entre o Estado judeu de Israel e o povo e o Estado de Honduras”, frisou Bennett.

Em reciprocidade, Israel se prepara para abrir um escritório diplomático em Tegucigalpa.

O primeiro-ministro israelense agradeceu o país por seu apoio constante “nas instituições internacionais, apesar de nem sempre ser popular e às vezes pagar um preço”. “Este é o teste da amizade”, acrescentou.

Antes da cerimônia, os chanceleres dos dois países assinaram memorandos de entendimento sobre cooperação em agricultura, água, saúde, educação e inovação, disse o gabinete de Bennett.

Honduras enfrentou dificuldades para obter vacinas anticovid para controlar a pandemia que saturou seus hospitais, mas em fevereiro Israel doou 5.000 doses de Moderna.