Ouagadougou (Burkina Faso) (AFP) – O burquinês “Iron Biby”, proclamado o homem mais forte do mundo após levantar 229 kg, teve uma recepção triunfante ao regressar ao país africano na noite de segunda-feira, confirmou a AFP.”É o grande orgulho da nação”, “Bravo campeão”, diziam os cartazes expostos no aeroporto de Ouagadougou, onde uma alegre fanfarra saudou este colosso de 1,90 m de altura e 180 kg.No sábado, na Escócia, bateu o recorde mundial do “Log Lift”, o tradicional levantamento de toras, levantando uma de 229 kg, um quilo a mais do que o alcançado pelo seu antecessor, o lituano Zydrunas Savickas, há 16 anos. “É algo enorme para mim (…) desde 2018 procuro quebrar esse recorde mundial. Muitos atletas que fizeram carreira como ‘strongman’ não tiveram sucesso”, disse um sorridente ‘Iron Biby’, ao lado do ministro do Esporte, Dominique Nana.”Graças a ele, o nome de Burkina Faso é conhecido e nossa bandeira aparece até em lugares que nunca poderíamos imaginar”, disse entusiasmado Taleb Kangamba, fã contactado pela AFP.Sheick Ahmed Al Hasan Sanu, seu nome verdadeiro, começou a praticar fisiculturismo em 2009, aos 17 anos, quando viajou para o Canadá para se juntar a seu irmão mais velho e terminar o ensino médio lá. Quatro anos depois, sua força impressionou a indústria do fisiculturismo, surpresa que um amador levantasse tais pesos. Ele rapidamente subiu de nível para se tornar o campeão mundial de “Log Lift” em 2018.Agora detém o recorde mundial para a disciplina e espera ir mais longe.