(Foto: Reprodução/FAB)

Hamilton Mourão, vice-presidente, disse nesta sexta-feira (15) que o governo federal está um esforço que vai além de suas capacidades no socorro ao sistema de saúde de Manaus, após entrar em colapso pelo aumento expressivo dos casos de Covid-19. 

“O governo está fazendo além do que pode dentro dos meios que a gente dispõe. Agora, eu já falei aqui para vocês várias vezes a respeito da Amazônia. Na Amazônia as coisas não são simples.” afirmou o vice-presidente.

Segundo Mourão, a localização da cidade, dentro da floresta amazônica, dificulta o acesso do envio de suprimentos. O vice também apontou problemas de orçamento da Aeronáutica.

“Você só chega lá de barco ou de avião. Qualquer manobra logística para você, de uma hora para outra, aumentar a quantidade de suprimentos lá requer meios que, vamos colocar aí, a Força Aérea até alguns anos atrás tinha, Boeings”, disse Mourão, se referindo a aeronaves de transporte.

Com tantas dificuldades e falta de equipamentos, a Força Aérea Brasileira (FAB) começou a transferir de avião, pacientes graves de Covid-19 de Manaus para hospitais em outros estados, na manhã desta sexta-feira. Ao todo, serão 235 pacientes de Manaus a serem deslocados.

O Ministério da Defesa informou que há voos programados ainda nesta sexta-feira para Maranhão, Piauí, Rio Grande do Norte e Paraíba. Hospitais de Goiás, Pernambuco, Ceará e Distrito Federal também deverão receber os pacientes.

As transferências ocorrem em meio ao colapso do sistema de saúde amazonense, após recorde das internações por Covid-19 no estado. Sobrecarregados, os hospitais ficaram sem oxigênio para pacientes.