CulturaGeralGrandes EmpresasNotícias
Últimas notícias

Google faz homenagem a Juliano Moreira: o psiquiatra negro que revolucionou o tratamento de transtornos mentais no Brasil

Um aspecto relevante de seu trabalho foi a luta árdua no combate à ideia de que a miscigenação racial estava levando à degeneração da população brasileira.

Nesta quarta-feira, 06 de Janeiro, a gigante empresa de tecnologia, Google, destacou em sua página de busca, um importante psiquiatra brasileiro. A empresa está comemorando o 149° aniversário do baiano através de um Doodle, a figura mostra uma ilustração do rosto do médico centralizada na marca do buscador, que é representada por fitas e faixas coloridas. 

O Dr. Juliano Moreira, foi o primeiro professor universitário a citar e incorporar a teoria psicanalítica no ensino da medicina, considerado o “Pai da Psiquiatria” brasileira. No início do século 20, o psiquiatra revolucionou o tratamento de pessoas com transtornos mentais no Brasil e lutou incansavelmente para combater o racismo científico e a dissimulada ligação de doença mental à cor da pele.

Juliano tutelou a ideia de que a doença mental tem procedência em fatores físicos e situacionais, como higiene precária e falta de acesso à educação. Isso se opunha ao pensamento racista que estava em alta na academia nacional, que atribuía à miscigenação os problemas psicológicos no Brasil. Um aspecto relevante de seu trabalho foi a luta árdua no combate à ideia de que a miscigenação racial estava levando à degeneração da população brasileira. Ele argumentou que a doença mental era causada por fatores como alcoolismo, sífilis, parasitas e condições adversas de saúde e educação. Além de ampliar o alcance da psiquiatria brasileira, deu início a uma nova abordagem para o tratamento da doença mental. 

MAIS SOBRE JULIANO MOREIRA 

Foto/Reprodução: Internet

Nascido em Salvador, em 1872, filho de uma mulher negra que trabalhava em uma casa de aristocratas na Bahia — algumas biografias salientam que ela era escrava e outros relatos mencionam que ela era descendente de escravos. 

As histórias e artigos sobre sua vida evidenciam a condição de pobreza em sua origem, e o fato de que Moreira teve que dominar muitos obstáculos para entrar na Faculdade de Medicina da Bahia aos 13 anos. 

Estudante prodigioso, aos 18 anos, estava formado e era um dos primeiros médicos negros do país, segundo a Academia Brasileira de Ciências. O baiano iniciou sua carreira, e a partir daquele momento viria ser considerado o fundador da disciplina psiquiátrica no Brasil, como aponta artigo do Brazilian Journal of Psychiatry.

Moreira foi o pioneiro da psiquiatria brasileira a receber reconhecimento internacional. O mesmo era fluente em francês, alemão, espanhol, português e inglês (este último falado com a facilidade de um inglês de classe alta) e esteve presente em muitos congressos médicos, representando o Brasil no exterior em diversas ocasiões. Entre 1895 a 1902, ele ministrou cursos e supervisionou estágios em doenças mentais, comparecendo a muitos centros psiquiátricos nos países da Europa. Representou o Brasil em congresso internacional em Paris, no de 1904, e foi eleito Presidente Honorário do 4º Congresso Internacional de Assistência ao Insano. Foi também delegado brasileiro em congressos em Lisboa, em 1906, Milão, 1907, Amsterdã, 1907, Londres, 1913, e Bruxelas, 1913.

Para melhor compreender o desempenho humanitário e social de Juliano Moreira deve-se rememorar que, nas primeiras décadas do século 20, a medicina brasileira acreditava ser capaz de dirigir o processo de modernização e sanitização do país. Assim também cria o psiquiatra e sua atuação foi indubitável em relação a esta visão; para ele, a principal função da psiquiatria estava na profilaxia, na promoção da higiene mental e da eugenia. Em que considera o caráter claramente intervencionista deste projeto médico, é evidente o brilhantismo, a coragem e a originalidade deste fundador da psiquiatria brasileira.

Duas outras instituições fizeram uma homenagem através do twitter, confira abaixo:

Foto/Reprodução: Twitter
Foto/Reprodução: Twiter

Com informações do Brazilian Journal of Psychiatry.

Tags
Exibir Mais

Mayara Simão

Produtora de Moda, Empreendedora e estagiária de Criação de Conteúdo da WebRádio Siará News.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estúdio Ao vivo

Abrir Rádio
Fechar