Londres (AFP) – Projetos da Costa Rica, Itália, Bahamas e Índia foram os vencedores neste domingo do novo prêmio Earthshot, criado pelo príncipe William e entregue em cerimônia de gala na cidade de Londres.O prêmio anual foi idealizado para apoiar esforços destinados a salvar o planeta das mudanças climáticas. Nesta primeira edição, cinco vencedores foram anunciados. Cada um receberá 1,4 milhão de dólares.A Costa Rica ganhou na categoria “proteger e restaurar a natureza”, por seu esforço para proteger florestas, plantar árvores e recuperar ecossistemas.Os cinco finalistas foram escolhidos por especialistas entre mais de 750 indicados. Os outros vencedores foram a empresa indiana Takachar; a Coral Vita, uma fazenda das Bahamas que cria corais resistentes ao aquecimento global; a cidade de Milão e a equipe tailandesa-alemã-italiana da AEM Electrolyzer.William, 39, segundo na linha de sucessão do trono britânico, anunciou sua criação no ano passado, afirmando que o prêmio será entregue anualmente, durante uma década, para “incentivar a mudança e ajudar a consertar o nosso planeta”.Tanto pessoas – ativistas, cientistas, economistas – quanto empresas, organizações, governos, cidades e países que proponham soluções viáveis para a crise climática serão premiados.Além do príncipe, o júri da primeira edição foi formado por personalidades como a cantora colombiana Shakira, o jogador brasileiro Dani Alves, a ex-responsável climática da ONU Christina Figueres, a atriz australiana Cate Blanchett, a rainha Rania de Jordânia e o naturalista britânico David Attenborough. O projeto da Costa Rica é “um plano pioneiro, que paga cidadãos locais para que restaurem os ecossistemas naturais e que façam renascer a floresta tropical”, disse a fundação do duque de Cambridge.- Soluções para a crise -Dotado com um valor de 50 milhões de libras durante 10 anos (pouco mais de 68 milhões de dólares), o prêmio Earthshot, criado em 2020, pretende ser “o prêmio ambiental mundial mais renomado da história” e é inspirado no programa lunar do presidente americano John F. Kennedy, que contribuiu particularmente para o desenvolvimento tecnológico da humanidade. Seu objetivo é recompensar aqueles que conseguirem “soluções viáveis” para a crise climática, melhorando “as condições de vida no planeta, especialmente para aquelas comunidades mais expostas à mudança climática”.Criticando o turismo espacial, o príncipe William pediu nesta semana uma atenção maior à Terra. “Alguns dos maiores cérebros e mentes deste mundo devem tentar consertar este planeta primeiramente, e não buscar o próximo lugar onde irão viver”, destacou.