Berlim (AFP) – A poucos dias das eleições legislativas alemãs, o favorito na disputa, o social-democrata Olaf Scholz, enfrenta uma complicada sessão parlamentar nesta segunda-feira (20), para falar de um caso de lavagem de dinheiro que atinge seu Ministério das Finanças. O ministro e candidato do Partido Social-Democrata SPD deve explicar ao Comitê de Finanças do Bundestag por que os funcionários de seu ministério não transmitiram à Justiça informações sobre uma suposta operação de lavagem de dinheiro.Esta declaração por videoconferência se dará depois de o Ministério Público encarregado do caso ter determinado, no início do mês, uma operação de busca nos gabinetes do Ministério das Finanças em Berlim. O testemunho ao Bundestag coincide com a reta final da campanha para as eleições legislativas do próximo domingo (26). Até o momento, Scholz aparece como favorito, com 25% das intenções de voto.Atrás dele, estão os conservadores da CDU de Angela Merkel, agora sob a liderança do impopular Armin Laschet, com pouco mais de 20%, e os Verdes (15%), liderados por Annalena Baerbock. Ontem à noite (19), o social-democrata se impôs no último debate televisivo entre os três candidatos, com 42% dos telespectadores considerando que ele teve o melhor desempenho.