CearáEducaçãoNotícias

Estudantes da UFC fazem protesto contra novo reitor nesta sexta-feira

Grupo de alunos se reuniu desde as 7 horas desta sexta-feria no jardim da Reitoria em protesto contra novo reitor

Grupo de estudantes, professores e servidores da Universidade Federal do Ceará (UFC) se manifesta na manhã desta sexta-feira, 23, no jardim da Reitoria da instituição contra o novo reitor e ex-diretor da Faculdade de Direito, Cândido Albuquerque. Em assembleia geral realizada na noite de quinta-feira, 22, os estudantes decidiram protestar impedindo a entrada do recém-nomeado reitor no prédio da Universidade.

Eles usaram correntes e cadeados para trancar portões de acesso à Reitoria. O grupo também levou cadeiras para a avenida da Universidade, onde bloquearam o trânsito na via. Por volta das 11 horas, os manifestantes liberaram o tráfego e seguem em protesto no Restaurante Universitário.

Foto: MARCELA TOSI

O trânsito foi bloqueado por cerca de uma hora, entre as 10h e as 11h. Todo o fluxo de veículos que vinha pela Avenida da Universidade foi desviado pela 13 de Maio.

O ato programado para esta manhã começou por volta de 7 horas. Os estudantes pedem que as decisões vitoriosas da consulta pública na universidade e do Consuni sejam respeitadas. O grupo de manifestantes está concentrado na entrada da UFC, próximo à rua Nossa Senhora dos Remédios, aguardando a chegada do novo reitor. Eles trancaram com correntes e cadeados os portões de acesso à Reitoria.

A ida do novo reitor à Universidade nesta sexta-feira ainda é incerta. Conforme a assessoria de imprensa da UFC, Albuquerque não confirmou que estará no local. Ele também não teria informado sobre a presença nem à assessoria de imprensa nem ao ex-reitor, Henry Campos.

Para Jéssica Rebouças, estudante de Geografia da UFC e diretora da União Nacional dos Estudantes (UNE), a nova gestão da UFC foi definida para atender a uma política de “higienização das universidades”.

Tomamos a decisão de fazer (o ato) porque achamos que o Cândido não foi eleito pelo conjunto da comunidade acadêmica para ser nosso reitor. Achamos que é importante a consulta ser respeitada e acreditamos que ele foi indicado por Bolsonaro para aplicar a agenda de educação do Governo, que é uma agenda que privatiza as universidade publicas, que quer que a universidade volte a ser o reduto da elite intelectual

Segundo ela, os portões da Reitoria foram trancados como forma de mensagem ao “interventor”. “Queríamos que ele viesse à Universidade escutar o estudante, mas desde já dizemos que ele não vai ocupar essa Reitoria, porque não votamos nele e não vamos aceitá-lo como reitor”, disse.

Estudantes alegam que cartazes de protestos foram arrancados (Foto: Marcela Tosi)

A nomeação de Cândido Albuquerque pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL) é alvo de protestos desde que foi anunciada. O ex-diretor da Faculdade de Direito foi o menos votado na consulta pública na universidade. Na disputa, Custódio Almeida, atual vice-reitor, recebeu 7.772 votos, ficando na primeira colocação. Albuquerque recebeu 610. Na lista tríplice formulada pelo Conselho Universitário (Consuni), Albuquerque foi o segundo colocado, com 9 votos. Almeida foi novamente primeiro, com 25 votos.

Ainda na quarta-feira, 21, professores, servidores e estudantes realizaram um ato no entorno da UFC

 

Fonte: O Povo
Foto: Reprodução

Tags
Exibir Mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estúdio Ao vivo

Abrir Rádio
Fechar