Impactos da desorganização na saúde mental e na produtividade | Foto: Pixabay

Pode parecer exagerado, mas você sabia que uma mesa desorganizada pode prejudicar a saúde mental e a produtividade de um profissional? Sabia que essa desorganização pode levar a um quadro de aumento do nível de stress e ansiedade que, consequentemente, podem acarretar consequências graves para a saúde, como falta ou exagero no apetite, problemas de sono, dores lombares, entre outras?

O que acha de trabalhar uma pauta bem focada em prestação de serviço, falando exatamente das consequências da falta de organização para a saúde mental e produtividade dos profissionais? Para falar sobre esse tema, indicamos a especialista em liderança e gestão de pessoas e equipes, Beth Mariano, que é sócia e consultora da Prosphera Educação Corporativa – consultoria multidisciplinar especializada em gestão de negócios.

De acordo com Beth Mariano, uma mesa desorganizada também pode trazer problemas para a imagem e futuro da carreira do profissional, uma vez que a falta de organização pode passar a impressão de que o colaborador não é capaz de atender com qualidade, perderá prazos, documentos e, principalmente, que não dará o melhor de si.

A especialista explica que é importante pensarmos no nosso trabalho como um todo e que, definitivamente, uma pessoa mais organizada inspira e transmite mais credibilidade e comprometimento com a qualidade. “A cultura de que uma “mesa cheia de papelada” é demonstração de muito trabalho não existe mais! As pessoas que sabem aproveitar as facilidades da era digital, utilizam ferramentas, aplicativos, programas que não só eliminam os papéis, como também ajudam a pensar de maneira mais sistematizada os processos, atividades e gerenciamento de equipes saem à frente. Atualmente, através de bons programas, conseguimos entender simultaneamente o andamento do trabalho e as partes envolvidas cooperam entre si”, afirma Mariano.

A consultora especializada em liderança e gestão de pessoas oferece orientações sobre como manter o ambiente em ordem. Elas seguem abaixo:

Orientações para organização do ambiente de trabalho

– Deixe tudo que você utiliza frequentemente à mão. Assim defina os documentos e objetos segundo a frequência de utilização, deixando por perto o que usamos muito e arquivando aquilo que raramente usamos;

– Pensar na mesa como uma ferramenta de trabalho facilita – e muito – a organização. Enfeites e porta-retratos devem ficar de fora ou em prateleiras. Devemos sistematizar os objetos de maneira produtiva;

– Cada coisa em seu devido lugar. Identifique gavetas, prateleiras, porta-treco, porta-lápis. As coisas sempre devem ter o seu lugar de retornar;

– Pense se outras pessoas irão compartilhar os mesmos documentos, assim você deverá deixá-los em ambiente neutro, como arquivos para que a pessoa não invada seu espaço de trabalho atrás de um material;

– Utilize programas e aplicativos que facilitem o fluxo e a gestão de trabalho. Tenha uma agenda pessoal com suas tarefas e, se possível, uma agenda compartilhada com a sua equipe para que todos saibam no que você está focado, evitando muitas interrupções;

– Qualifique suas caixas de e-mails por assuntos e departamentos. Compartilhe com seus pares, assim quando for tratar de assuntos da contabilidade os e-mails devem indicar “contabilidade – (assunto)”. Ao consultar sua caixa de e-mail você irá resolver todos os problemas de contabilidade de uma única vez;

– A organização também é válida para a área de trabalho do seu computador. Ao trabalhar em algum arquivo digital, sistematize em pastas e subpastas de acordo com o seu trabalho. Evite fazer mais do que 3 subdivisões. Por exemplo: se colocar cliente/varejo/loja ABC já é o suficiente para não ter problemas;

– Ao final de cada ano, selecione os arquivos e deixe em uma pasta daquele ano. Isso evita a sobrecarga de processador do desktop ao acessar pastas de trabalho atuais. Além de melhorar a performance do seu computador, você não precisa ficara garimpando qual o documento atual que está desenvolvendo.