Segundo o presidente do Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino do Ceará (Sinepe-CE), Airton Oliveira, as escolas particulares do Ceará planejam o retorno gradual das atividades presenciais, a depender do plano de retomada do governo estadual, ainda em fase de conclusão.

O plano é que as atividades retornem no dia 17 de julho, para os alunos da educação infantil; 1º, 2º e 3º anos do ensino fundamental I; e 3º ano do ensino médio.

O governador do Ceará Camilo Santana afirmou, na tarde deste sábado (23), que planeja reabrir as atividades econômicas a partir de 1º de junho, um dia após o fim do decreto de isolamento social rígido em Fortaleza e nos demais municípios. As fases e setores que serão priorizados no projeto estão sendo estudados.

Com o plano de reabertura econômica no Ceará, o presidente do Sinepe-CE lembra que os pais precisarão trabalhar e não terão com quem deixar as crianças.

“Com as primeiras fases do plano de retorno das atividades, os pais precisam trabalhar. E é esse público menor que os pais não tem com quem deixar em casa, além de serem aqueles com o menor número de casos de Covid-19”, afirma. As demais séries devem continuar com aulas remotas até agosto.

O presidente do Sinepe diz que, a volta gradual por série é uma estratégia interessante por proporcionar o retorno com um número menor de alunos na escola.

No mês de março, as férias já haviam sido antecipadas como forma de prevenção da doença, depois disso, muitas escolas adotaram as aulas remotas.

Com informações do G1
Foto: Pixabay