Política

Emmanuel Macron anuncia cortes de imposto na França em resposta a ‘coletes amarelos’; veja outras medidas

Presidente francês anunciou aumentos nas aposentadorias e maior descentralização do poder. Macron esteve em crise com o movimento dos 'coletes amarelos', iniciado em novembro e enfraquecido neste ano.

O presidente da França, Emmanuel Macron, anunciou nesta quinta-feira (25) uma série de medidas fiscais e econômicas em resposta ao movimento conhecido como “coletes amarelos”, iniciado no país no ano passado. Veja quais são:

  • Redução do imposto de renda, que pode diminuir a arrecadação em 5 bilhões de euros;
  • Vinculação das aposentadorias mais baixas à inflação;
  • Bônus de até 1 mil euros a assalariados que ganham até 3,6 mil.
  • Simplificação das convocações de referendos nacionais;
  • Nenhum fechamento de hospitais ou escolas até 2022;
  • Maior descentralização das competências do poder entre os territórios na França;
  • Criação de um Conselho de Participação Cidadã, que, em um primeiro momento, abordará a transição ecológica.

Em entrevista coletiva, Macron reconheceu que o governo precisará trabalhar mais e gastar menos para compensar a menor arrecadação com os impostos e o aumento dos gastos com aposentadorias e bônus.

“Não quero aumentos de impostos, e quero uma redução para os que trabalham, reduzindo significativamente os tributos sobre a receita”, declarou Macron no Palácio do Eliseu.

O presidente também disse ser favorável ao fechamento da Escola Nacional de Administração, considerada elitista e obsoleta por manifestantes “coletes amarelos”. O instituto forma a maior parte dos funcionários públicos do país, e o próprio Macron estudou lá.

Além disso, Macron defendeu políticas duras contra a imigração ilegal na Europa – outro aceno aos manifestantes mais identificados a políticos nacionalistas franceses. O presidente afirmou que deseja uma Europa “forte” que proteja as fronteiras, mas que saiba selecionar os requerentes de asilo realmente em perigo em outros países.

“Para podermos dar boas vindas, precisamos ter uma casa. Então, temos de ter fronteiras que sejam respeitadas, precisamos de regras”, afirmou Macron.

Grande Debate Nacional

Macron anunciou as medidas ao fim do que chama de “Grande Debate Nacional”, iniciativa do governo francês para conter os movimentos dos “coletes amarelos”. A declaração desta quinta-feira deveria ter ocorrido em 15 de abril, mas o presidente da França decidiu adiá-la devido à comoção causada pelo incêndio na Catedral de Notre-Dame.

Os protestos dos “coletes amarelos” eclodiram em toda a França em novembro de 2018. Desde então, a cada sábado milhares de franceses tomam as ruas para protestar contra diversos temas – principalmente contra o alto custo de vida no país.

Sem liderança específica, oposicionistas tanto da esquerda radical quanto da direita nacionalista tentaram ganhar capital político com as manifestações. Entretanto, cenas de violência e mortes por atropelamento esvaziaram os protestos e minaram a imagem dos manifestantes na opinião pública francesa.

Fonte: G1
Foto: Reprodução

Tags
Exibir Mais

Thaynara Pinheiro

Designer de Moda, trabalha com produção de conteúdo, fotografia, moda, e tem um pé no design gráfico. Sempre disposta a ajudar e a fazer de tudo para os jobs saírem perfeitos. Responsável pela execução e criação de projetos do Portal Siará News e pela produção dos programas Siará Digital e #SEXTOU.

Artigos Relacionados

3 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back to top button
Abrir Rádio
Fechar