Foto: Reprodução

O governador Camilo Santana (PT) desmentiu notícias falsas que têm circulado sobre o fechamento de supermercados, proibir circulação de ônibus, dentre outras medidas que afetam atividades consideradas essenciais esteja nos seus planos. Ele também anunciou medidas de ajuda econômica à população.

“Isso tudo é mentira. Nós estamos no isolamento social rígido e há medidas que sei que são duras e têm afetado a economia e a população, mas que têm como único objetivo proteger a vida das pessoas”, afirmou Camilo. O governador reforçou que qualquer medida restritiva seria anunciada diretamente por ele e divulgada nos meios oficiais de comunicação. Ele também negou que o Estado esteja enfrentanto problemas de fornecimento do oxigênio hospitalar.

“Estou impressionado com a capacidade de produzir fake news num momento tão delicado”, critica o governador. “Gente que procura mentir e criar tumulto”, complementa.

De acordo com os boatos, os supermercados só funcionariam por delivery, restaurantes seriam fechados por completo e apenas farmácias e unidades de saúde permaneceriam abertas. Um texto tem circulado nas redes sociais durante o dia.

Auxílio econômico para população

O governador também anunciou a ampliação de medidas de auxílio econômico para a população. O cartão Mais infância passará a beneficiar 150 mil famílias no Estado, mais que duplicando o número de beneficiados anteriormente, 70 mil.

O auxílio é para núcleos familiares cearenses de baixa renda com crianças de idade inferior a 6 anos. Cada família recebe pelo programa R$ 100 mensais. Os novos beneficiados passarão a receber o benefício de forma permanente, dentro da política estadual de apoio à infância.

No pronunciamento, o governador reforçou ainda medidas já anunciadas aos setores de eventos e de bares e restaurantes, tais como auxílios de R$ 1 mil a trabalhadores desempregados, isenções de IPVA e parcelamento de ICMS, bem como isenção de contas de água para os dois segmentos, entre outras.

Parte da população cearense também estará isenta da cobrança de água nos meses de abril e maio. Tratam-se das 379 mil famílias que consomem até 10m3 de água por mês. Também a tarifa de contingência cobrada pela Cagece estará suspensa para 236 mil famílias. Já a isenção da conta de água para quem integra o Sistema Integrado de Saneamento Rural (SISAR) deve atingir quase 115 mil famílias.

Outra medida social anunciada foi a concessão de mais de 2.500 bolsas do Auxílio-Catador, no valor de R$ 275. O governador também prometeu anunciar novas medidas nos próximos dias, mas adiantou que está em negociação com a Enel para permitir isenções também de contas de energia.