O Uruguai terá segundo turno na eleição presidencial, segundo resultados confirmados na madrugada desta segunda-feira (28). O governista Daniel Martínez disputará o cargo com o oposicionista Luis Lacalle Pou em 24 de novembro.

Com 93,99% das urnas apuradas, o resultado era o seguinte:

  • Daniel Martínez (frente ampla) – entre 37% e 40%
  • Luis Lacalle Pou (partido nacional) – entre 29% e 29,9%
  • Ernesto Talvi (partido colorado) – entre 11,8% e 14%
  • Guido Manini Ríos (cabildo aberto) – entre 9,6% e 11%

De acordo com a Corte Eleitoral uruguaia, a taxa de comparecimento chegou a 90% – o que a instituição considerou “histórica”.

No segundo turno, Martínez tentará manter a Frente Ampla na presidência do Uruguai – a coalizão de partidos esquerdistas está no poder desde 2005. Ele terá a oposição do advogado Lacalle Pou, que tenta recolocar a direita no governo do país

Os uruguaios também foram às urnas votar para deputado e senador, e o próximo presidente terá de compor coalizão para conseguir apoio nas duas casas. De acordo com o “El País”, nenhum partido conseguiu maioria absoluta.

Esse cenário também favorece Lacalle Pou, uma vez que tanto o Partido Colorado e o Cabildo Abierto – partidos dos dois principais candidatos derrotados – devem apoiá-lo no segundo turno. Assim, caso a Frente Ampla se mantenha na presidência, Martínez provavelmente terá minoria no Congresso.

Segundo a agência EFE, o ex-presidente Jose “Pepe” Mujica voltou ao Senado como o mais votado da Frente Ampla. Ele deixou o cargo em 2018, mas decidiu se candidatar e retornar.

As eleições presidenciais e parlamentares acontecem ao mesmo tempo que na Argentina, em um contexto de instabilidade regional, com questionamentos aos resultados da votação na Bolívia, protestos de rua em massa no Chile e no Equador.

A votação também ocorreu em meio à comoção gerada pelo anúncio de que o atual presidente, Tabaré Vázquez, está em tratamento contra um câncer de pulmão. Ao votar neste domingo, o mandatário disse: “Tenho esperança e desejo de poder colocar a faixa presidencial no próximo presidente da república”.

Fonte: G1
Foto: Reprodução