CoronavirusDestaqueEducaçãoNacionalNotícias

Diretor responsável pelo Enem morre de Covid-19 em meio a pressão para adiar o exame

Morreu na tarde desta segunda-feira (11), aos 59 anos, o general da reserva Carlos Roberto Pinto de Souza, em Curitiba. Ele é o responsável pela área dentro da Avaliação da Educação Básica do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) que coordena a elaboração e aplicação da prova do Enem.

O Inep comunicou a morte do diretor, porém afirmou que não divulgaria publicamente a causa em respeito à família. 

“A presidência do Inep, em nome de todos os seus colaboradores, agradece o trabalho desempenhado com dedicação, entusiasmo, responsabilidade e senso ético pelo diretor Carlos Roberto. Seu nome estará registrado na história do Inep”, frisou a entidade em nota. 

A causa da morte foi em decorrência de complicações da Covid-19. O diretor estava internado desde dezembro de 2020 em uma unidade hospitalar, no Paraná. 

Carlos Roberto desenvolveu um papel central na elaboração da primeira versão do Enem digital, a ser aplicada nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro. Ele também estava à frente dos impasses envolvendo as datas de realização da prova convencional, em formato presencial. Previstas para os dias 17 e 24 desse mês, o exame já foi adiado uma vez, por causa da pandemia.

Pinto de Souza tinha doutorado em Altos Estudos Militares e foi Comandante do Centro de Comunicação e Guerra Eletrônica do Exército Brasileiro.

Ele não tinha formação na área de avaliação escolar. Até assumir o cargo no Inep, trabalhava como assessor no Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.

Suas experiências anteriores haviam sido como servidor público no campo da Defesa: foi instrutor no Exército, chefe do Centro de Defesa Cibernética e comandante do Centro de Comunicações e Guerra Eletrônica do Exército.

Justiça terá decisão final sobre o Enem

Apesar da nova data, os avanços da Covid-19 segue preocupando os participantes que irão prestar a prova. No último dia 5, alunos de todo Brasil voltaram a pedir por um segundo adiamento das provas, mas tiveram o pedido negado. Diante dos impasses e da posição do Inep, de não acolher os pedidos de adiamento, a Defensoria Pública da União acionou a Justiça Federal, solicitando que as datas fossem revistas, o pedido, porém, ainda não foi julgado.

Tags
Exibir Mais

Sofia Alves

Técnica em Produção de Moda, Criadora de Contéudo, 18.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estúdio Ao vivo

Abrir Rádio
Fechar