Dia do Idoso - Foto: Pixabay
Na próxima sexta-feira (1), comemora-se em todo mundo o Dia Internacional da Pessoa Idosa. Com isso, alerta-se às principais doenças, em especial a ocular. Dificuldade em enxergar de perto, alteração na percepção das diferentes cores, manchas aparecendo na parte branca do olho. Assim como o resto do corpo, a região ocular sofre diversas mudanças que se dão com o passar do tempo e o envelhecimento. É normal e as causas são diferentes em cada pessoa e conhecer essas mudanças é importante para evitar preocupações. Neste dia do idoso e em todo o resto do ano, as pessoas idosas devem ter um cuidado em comum: os olhos.
 
“Muitas pessoas na terceira idade relatam e apresentam algum problema de visão e vão desde os casos simples, até os graves”, afirma o médico oftalmologista e integrante do corpo clínico da Clínica de Olhos Massilon Vasconcelos, Alexis Galeno. Para que o caso não se agrave, deve-se visitar médicos especialistas com frequência, principalmente após os 40 anos. “Os oftalmologistas notam as alterações oculares que acontecem e tratam, pois a maioria dessas mudanças são reversíveis”. 
 
Alterações comuns
 
Após os 60 anos, problemas oculares costumam surgir. Dentre eles estão: 
 
Olhos secos: a produção de lágrimas e a quantidade de células mucosas da conjuntiva diminuem com a idade, faltando lágrimas para manter os olhos umedecidos e hidratados; 
 
As pupilas também podem sofrer diminuição e reagir com mais dificuldade e lentidão aos estímulos da luz; 
 
O amarelamento dos olhos ocorre após anos de exposição à ultravioleta, ao vento e à poeira;
 
Manchas de pigmentação ocorrem com frequência na idade avançada, principalmente em pessoas negras;
 
Doenças como catarata, retinopatia diabética, descolamento da retina e degeneração macular e glaucoma são mais prováveis de surgir na 3ª idade.
 
Acompanhamento médico
 
A visão é um dos sentidos que mais proporciona para os seres humanos contato com o mundo. Para o filósofo grego da antiguidade, Aristóteles, “a visão nos proporciona mais conhecimento”. Alexis diz que “cuidar desse bem, que é o sentido da visão, é essencial. Por isso, sempre recomendo que meus pacientes que estão na terceira idade retornem ao consultório com frequência”.
 
“A maioria dos casos que vêm até mim, são casos reversíveis que somente ocorreram por causa da idade e que exigem um acompanhamento oftalmológico. Visite sempre seu médico oftalmologista para que ele avalie seu caso e trate conforme o adequado’, finaliza o oftalmologista.