ArteCinemaCulturaEventosFilmes

Dia do Cinema Brasileiro: veja a seleção de filmes que separamos

Nesta sexta-feira (19), é celebrado o Dia do Cinema Brasileiro, a data é em homenagem ao primeiro cinegrafista e diretor do país, Afonso Segreto, que registrou as primeiras imagens em movimento no território brasileiro, em 1898, filmando a baía de Guanabara, no Rio de Janeiro.

Em tempos de pandemia devido ao novo coronavírus, um bom filme em casa sempre é bem-vindo, pensando nisso, separamos uma seleção de filmes brasileiros, para você aproveitar o seu fim de semana, confira:

Cidade de Deus (2002)

Foto: Reprodução

Buscapé (Alexandre Rodrigues) é um jovem pobre, negro e muito sensível, que cresce em um universo de muita violência. Então, Buscapé vive na Cidade de Deus, favela carioca conhecida por ser um dos locais mais violentos da cidade. Assim, amedrontado com a possibilidade de se tornar um bandido, Buscapé acaba sendo salvo de seu destino por causa de seu talento como fotógrafo, o qual permite que siga carreira na profissão. É através de seu olhar atrás da câmera que Buscapé analisa o dia-a-dia da favela onde vive, onde a violência aparenta ser infinita.

O filme teve quatro indicações ao Oscar, sendo nas categorias Melhor Diretor, Melhor Roteiro Adaptado, Melhor Edição e Melhor Fotografia.

O Auto da Compadecida (2000)

Foto: Reprodução

As aventuras dos nordestinos João Grilo (Matheus Natchergaele), um sertanejo pobre e mentiroso, e Chicó (Selton Mello), o mais covarde dos homens. Ambos lutam pelo pão de cada dia e atravessam por vários episódios enganando a todos do pequeno vilarejo de Taperoá, no sertão da Paraíba. A salvação da dupla acontece com a aparição da Nossa Senhora (Fernanda Montenegro). Adaptação da obra de Ariano Suassuna.

Bacurau (2019)

Foto: Reprodução

Pouco após a morte de dona Carmelita, aos 94 anos, os moradores de um pequeno povoado localizado no sertão brasileiro, chamado Bacurau, descobrem que a comunidade não consta mais em qualquer mapa. Aos poucos, percebem algo estranho na região: enquanto drones passeiam pelos céus, estrangeiros chegam à cidade pela primeira vez. Quando carros se tornam vítimas de tiros e cadáveres começam a aparecer, Teresa (Bárbara Colen), Domingas (Sônia Braga), Acácio (Thomas Aquino), Plínio (Wilson Rabelo), Lunga (Silvero Pereira) e outros habitantes chegam à conclusão de que estão sendo atacados. Falta identificar o inimigo e criar coletivamente um meio de defesa.

Como Fazer um Filme de Amor (2004)

Alan (Cássio Gabus Mendes) e Laura (Denise Fraga) se apaixonam perdidamente, mas precisam lidar com a sombra da estranha morte da esposa de Alan. Lilith (Marisa Orth), assistente de Alan, é também apaixonada por ele. Durante o desenrolar da história do trio um narrador vai revelando, aos poucos, a fórmula usada nestes tipos de filme, desvendando o esqueleto das histórias românticas contadas no cinema.

Lisbela e o Prisioneiro (2003)

Lisbela (Débora Falabella) é uma moça que adora ir ao cinema e vive sonhando com os galãs de Hollywood dos filmes que assiste. Leléu (Selton Mello) é um malandro conquistador, que em meio a uma de suas muitas aventuras chega à cidade de Lisbela. Após se conhecerem eles logo se apaixonam, mas há um problema: Lisbela está noiva. Em meio às dúvidas e aos problemas familiares que a nova paixão desperta, há ainda a presença de um matador (Marco Nanini) que está atrás de Leléu, devido a ele ter se envolvido com sua esposa (Virginia Cavendish).

Foto: Reprodução

 

Tags
Exibir Mais

Brenda Bezerra

Estudante de publicidade e propaganda, produtora de moda e criadora de conteúdo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estúdio Ao vivo

Abrir Rádio
Fechar