Foto: Divulgação

O mundo digital nunca foi tão presente, tanto para produtos tradicionais que passaram a ser vendidos e divulgados no meio digital, quanto para os Infoprodutos, que é um produto digital distribuído de forma gratuita ou paga na internet.

A pandemia tornou essa forma de bussiness mais relevante. Poder criar, produzir, vender ou ceder e distribuir um produto de forma digital, tornou-se a mina de ouro de muitos empreendedores que agora não vendem mais produtos físicos e sim produtos totalmente digitais, produtos esses: cursos de como se maquiar, e-book de como fazer o bolo do seu aniversário, mentorias em diversas áreas, milhares de livros.

“Inclusive eu adquiri recentemente um curso de culinária agora além de produzir algumas refeições, uso como forma de desopilar nessa pandemia”, conta o contador Jefferson Lopes que dará dicas sobre como obter sucesso com infoprodutos.

Dicas

Primeiro passo é entender qual o seu tipo de produto, se ele vai ser um produto digital ou um serviço digital. Esse passo é fundamental, pois vai ser o diferencial na escolha da sua tributação.

Depois de classificado o produto e classificar os CNAE (códigos nacionais de atividades), precisa escolher o tipo de empresa, se será um empresário individual, uma EIRELI ou uma LTDA. Existe outros tipos de empresas que podem se enquadrar para o seu negócio, mas essas são as principais.

Dúvidas nascem por não serem negócios tradicionais, levando o empreendedor sem assistência devida cometer erros e prejudicar o seu negócio. Dessa forma, vários questionamentos surgem, são eles:

01 Preciso alugar um ponto para abrir minha empresa?

Não, possibilidades como sedes virtuais (cowroking digitais), já existem hoje e com preço bem acessiveis.

02 Eu utilizo meu cpf, preciso mesmo abrir um CNPJ?

Não, entretanto a tributação pessoa física, ela é de até 27,5% quando comparada com a de pessoa juridica que pode começar com 4,5%.

03 Como precifico como meu produto?

Essa dúvida é bastante recorrente de precificação e eu sempre comento que o seu preço é o tamanho da relevância que o seu produto entrega a quem está consumindo. Inclusive, há precificação quando existe mais de um produto vendido, exemplo: curso online e um e -boock, pode lhe trazer uma economia tributária.

05 Posso abrir um MEI pela internet?

Sim. Existe muitas atividades passiveis do Mei. Mas tenha cuidado com o limite do Mei que é R$81.000,00. Vejo muitos empreendedores com faturamentos de 20 a 30 mil mensal utilizando o Mei. Uma hora essa conta pode chegar e ter que pagar esses impostos retroativos com juros e multas será bastante desagradavel.

06 Até quanto posso fatura?

Mei tem limite de r$ 81.000,00 anuais, média de R$ 6.750,00 por mês. Regimes como Simples Nacional lhe dá uma possibilidade de até 4,8 milhoes de reais.

07 A movimentação da minha conta está alta vai me dar algum problema?

Possivelmente sim, inclusive, as últimas decisões judiciais sobre esse assunto é tributar todas as entradas tanto na conta vinculada a CPF como as vinculadas ao CNPJ.

Mas não seria quebra de sigilo bancario?

Quanto a essa questao deixo os especialista em direito responderem, mas a receita consegue identificar todas suas movimentações observando a contabilidade dos Bancos ( e-finaceira) e ultimamente anda fiscalizando muito essas movimentações bancarias divergentes das suas declarações fiscais.

“Essas como dezenas de outras dúvidas se não forem esclarecidas de forma clara podem lhe trazer prejuízo tanto instantâneos como a longo prazo. Então, a regra é sempre contratar alguém que entenda bem da área para não correr risco”, ressalta Jefferson.