EleiçõesFortalezaMunicipalNotíciasPolítica

Conheça os candidatos à vice-prefeitura de Fortaleza

Oficializada no Brasil apenas na década de 1940, a função de vice-prefeito vai além de servir de “enfeite” em uma chapa

Segundo mais importante do executivo municipal, a vice-prefeitura é um cargo que por vezes carrega uma percepção apenas de “enfeite” em uma  campanha e gestão. No Brasil, a função só foi oficializada na década de 1940. De forma estratégica, se soma à imagem do candidato a prefeito para representar alianças  e levantar bandeiras com o intuito de fortalecer a candidatura.

Mas para além de encabeçar uma chapa, o vice-prefeito atua diretamente no governo, no dia a dia do acompanhamento e execução das ações. Na véspera do segundo turno das eleições municipais de Fortaleza, a Siará News traz o perfil dos dois candidatos à vice-prefeitura da Capital, Élcio Batista (PSB) e Kamila Cardoso (Podemos), das chapas de José Sarto (PDT) e Capitão Wagner (Pros).

Élcio Batista (PSB), candidato a vice de José Sarto (PDT)

José Élcio Batista é graduado em Ciências Sociais e mestre em Sociologia pela Universidade Federal do Ceará (UFC). No poder público, exerceu as funções de Secretário Executivo da Academia Estadual de Segurança Pública (AESP), foi coordenador do plano de governo de Roberto Cláudio em 2012 e, com a eleição do candidato do PSB  naquele ano, foi nomeado como Secretário de Juventude. Em 2014, foi convidado pelo governador Camilo Santana (PT) para coordenar seu plano de governo, em cuja gestão foi chefe de gabinete.  Na segunda gestão de Santana, foi Chefe da Casa Civil, deixando o cargo para a articulação da chapa que concorreria à prefeitura de Fortaleza.

Além da política, Élcio também foi apresentador e debatedor de programas de televisão na TV O Povo e Rádio O Povo/CBN.

Kamila Cardoso (Podemos), candidata a vice de Capitão Wagner (Pros)

Kamila Cardoso cursou direito em uma faculdade particular em São Luís, no Maranhão. Com dois anos de faculdade, consegui um estágio remunerado junto à Defensoria Pública de São Luis.  Desde então, começou a atuar na área, com ênfase no que diz respeito às causas de pessoas com deficiência, principalmente, na conquista de tratamentos de saúde, qualidade de vida e inclusão social.

A luta de Kamila nesta causa social começou a ganhar visibilidade em 2010, quando ela  levantou uma campanha de doação de medula óssea para o filho, Kaio, que sofria de anemia aplástica. Com toda a mobilização nas redes sociais e impressa, Cardoso lançou luz para a luta pela garantia de direitos para as pessoas com deficiência, sendo essa uma bandeira que tem levantado com destaque na campanha.

 

Tags
Exibir Mais

Rogério Bié

Estudante de Jornalismo, 20 anos, escorpiano, apaixonado por entretenimento, novas línguas e culturas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estúdio Ao vivo

Abrir Rádio
Fechar