Você já deve ter se perguntado sobre as siglas que nomeiam as estradas. Essas siglas têm embutidos códigos que explicam que tipo de rodovia cada uma é. As duas letras indicam se ela é federal (nesse caso, o nome começa com BR) ou estadual (nomes iniciados pelas siglas do estado, como PE, AM e RS). No caso das rodovias federais, a responsabilidade por cuidar do asfalto e instalar placas é da União, enquanto nas estaduais quem cuida das estradas é o governo do estado.

Existem também as rodovias municipais, mas essas têm nomes, a Estrada Municipal São João de Menti (RJ). Somando vias pavimentadas e não pavimentadas o Brasil tem 1,7 milhão km de rodovias, e somente cerca de 13% são asfaltados.

Mapa criado por Siará News

Todas as rodovias federais começaram em BR, mas o número depende da direção

RODOVIAS RADIAIS

São as que partem de Brasília rumo ao interior desenhando um círculo ao redor da capital federal. São apenas oito estradas radiais: BR-010, 020, 030, 040, 050, 060, 070 e 080. A BR-020, por exemplo, liga Brasília a Fortaleza.

RODOVIAS LONGITUDINAIS

Cortam o pais no sentido norte-sul. Há 14 rodovias desse tipo, cujo número vai de 100 a 199, sendo que 100 a 150 são as estradas a leste de Brasília e de 151 a 199, a oeste da capital. A BR-153, por exemplo, liga Marabá (PA) a Aceguá (RS).

RODOVIAS TRANSVERSAIS

São as 21 estradas que cruzam o país na direção leste-oeste. Variam de 200 a 299, sendo que 200 a 250 ficam com as rodovias ao norte de Brasília e 250 a 299 para as vias ao sul do Distrito Federal. A BR-230, por exemplo, liga Cabedelo (PB) a Benjamin Constant (AM).

RODOVIAS DIAGONAIS

Seguem os rumos noroeste-sudeste ou nordeste-sudoeste. O número varia de 300 a 399, sendo que as pares cruzam o país na direção noroeste-sudeste e as ímpares rumam por nordeste-sudoeste. A BR-364, por exemplo, vai de Limeira (SP) a Rodrigues Alves (AC).

RODOVIAS DE LIGAÇÃO

Essas rodovias conectam duas rodovias ou pelo menos uma rodovia federal e um ponto importante. São 85 estradas diagonais numeradas de 400 a 499, sendo que as de 400 a 450 passam ao norte do paralelo de Brasília e as de 451 a 499 passam ao sul. A BR-407, por exemplo, vai de Piripiri (PI) a Anajé (BA).

Nas estradas estaduais, a regra é parecida, mas há menos variações.

As regras para os nomes das rodovias estaduais são bem parecidas com as das federais. As rodovias radiais, que ligam a capital ao interior, recebem números pares. Já as estradas com números ímpares são as transversais, que cruzam o estado sem passar pela capital.

Em São Paulo, por exemplo, a SP- 270 vai da capital até Presidente Prudente, chegando à divisa com o Mato Grosso do Sul. Já a SP-425 vai do norte do estado, começando em Miguelópolis, e chega à divisa com o Paraná.

 

Com informações de Super Interessante.

Foto: Pixabay