Handout photo released by the Brazilian Vice-Presidency showing Brazilian Vice-President Hamilton Mourao during a press conference in Brasilia, on July 9, 2020, amid the new coronavirus pandemic. (Photo by Romerio CUNHA / Brazilian Vice-Presidency / AFP) / RESTRICTED TO EDITORIAL USE - MANDATORY CREDIT AFP PHOTO / BRAZILIAN VICE-PRESIDENCY / ROMERIO CUNHA - NO MARKETING NO ADVERTISIGN CAMPAIGNS -DISTRIBUTED AS A SERVICE TO CLIENTS

O vice-presidente Hamilton Mourão falou nesta segunda-feira que, com ou sem Donald Trump na presidência americana, as relações Brasil-EUA não vão mudar.

“Independente da presença do presidente Trump ou caso o Joe Biden seja o novo presidente dos Estados Unidos, a relação entre o Estado Brasileiro e o Estado Americano continuará a mesma.”, disse Hamilton Mourão.

Donald Trump disputa a presidência com o democrata Joe Biden. Mourão também destacou que o Brasil não teme consequências se optar pela chinesa Huawei para instalar a conexão 5G.

“A hegemonia americana é ameaçada em alguns aspetos pela potência em ascensão da China. Isso se traduz nessa discussão em torno do 5G, onde nós sabemos que essa empresa que você mencionou, a Huawei, ela dispõe de uma capacidade acima de alguns concorrentes.”, afirma o vice presidente.

O leilão da quinta geração de tecnologia móvel, o 5G, deveria ser realizado este ano no Brasil mas foi adiado devido à pandemia de coronavírus.

A implantação da rede tornou-se um capítulo importante na guerra comercial entre a China e os Estados Unidos, ambos parceiros comerciais do Brasil.

Quando a licitação estiver agendada para 2021, o governo do presidente Jair Bolsonaro, aliado de Washington, deve escolher entre a Huawei ou suas concorrentes, incluindo as europeias Ericsson e Nokia, apoiadas pelo governo Trump.

Foto: AFP